SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - A Justiça Eleitoral do Piauí mandou um canal de YouTube retirar do ar uma série de menções negativas ao candidato do PT ao governo estadual, Rafael Fonteles, e ao ex-governador Wellington Dias (PT), que disputa o Senado.

A decisão afeta a TV Piauí, que divulgou que a Polícia Federal havia apreendido dinheiro que seria da campanha de Fonteles.

O Tribunal Regional Eleitoral considerou que a informação era falsa e que não havia comprovação de que o dinheiro tinha ligação com o candidato.

"Inexiste correlação da campanha do candidato representante com a apreensão e, por isso, os representados não têm provas para corroborar com as falsas acusações que realizaram", disse o juiz Marcelo Pio na decisão.

O juiz determinou a suspensão de todas as redes sociais da TV Piauí do ar no prazo de 24 horas.

A apreensão do dinheiro ocorreu na última terça-feira (20). Cerca de R$ 360 mil estavam dentro de uma mochila, em notas de R$ 50 e R$ 100. A suspeita é que se destinasse à compra de votos. O homem que portava o dinheiro foi preso.

Fonteles disputa o governo do Piauí para tentar dar continuidade à gestão petista no estado. Seu principal adversário é Silvio Mendes (União Brasil), apoiado pelo ministro da Casa Civil, Ciro Nogueira.