SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - O senador Randolfe Rodrigues (Rede-AP) acionou a Polícia Legislativa do Senado Federal na noite desta quarta-feira (23) contra um empresário amapaense que ameaçou agredi-lo fisicamente. O parlamentar também irá denunciar seu detrator criminalmente.

Dono de uma rede de postos que leva o seu nome, o bolsonarista Júlio Farias usou palavras de baixo calão e proferiu ofensas de teor homofóbico contra Randolfe em vídeo publicado nas redes sociais.

"Ô, gazela, eu vou te avisar uma coisa: o dia que eu me encontrar contigo e tu falar para mim 'perdeu, mané', tu vai cair na porrada. Vagabunda, nojenta", afirmou Farias.

O empresário fez referência a uma discussão ocorrida entre o senador e uma apoiadora do presidente Jair Bolsonaro (PL) no aeroporto do Cairo, no Egito, na semana passada. "Deixa eu te falar uma coisa: perdeu, mané", disse Randolfe na ocasião, em resposta a provocações feitas pela mulher.

Nos stories do Instagram, o dono da rede de postos publicou uma foto nesta quarta-feira em que aparece deitado de bruços em um matagal enquanto empunha uma arma e mira em um alvo. "Não passa uma gazela", escreveu

Nas redes sociais, Júlio Farias também aparece ao lado de agentes armados e frequentando clubes de tiro em diversas imagens.

Publicações mais recentes mostram o empresário participando de manifestações golpistas que buscam deslegitimar o resultado das eleições deste ano. Em uma delas, Faria afirma que "se o Brasil fosse um país sério" não se estaria "falando de Lula" ?e que o petista "estaria enterrado na fossa".