CUIABÁ, MT (FOLHAPRESS) - Gabriel da Guia Boa Sorte, 9, que passou por uma cirurgia oftalmológica em Cuiabá após conseguir desviar dos bloqueios que ocorrem na BR-364, depois de três horas parado, precisará realizar outro procedimento no olho esquerdo para implante de uma lente intraocular.

A afirmação é de seu pai, o autônomo Eder Boa Sorte, 41, que viveu horas de tensão com a família, após ter sido impedido de levar o filho do município de Sorriso (420 km ao norte de Cuiabá) até a capital de Mato Grosso.

"A avaliação médica é que a cirurgia foi satisfatória. Não foi possível, porém, realizar o implante da lente, por ser um procedimento delicado. Agora ele ficará em observação e, após 30 dias, vamos agendar a nova cirurgia", disse.

Nesta quarta (23), Gabriel permaneceu por quatro horas e 20 minutos no centro cirúrgico. Durante o procedimento, foi realizada a retirada do vítreo, que é um gel transparente que preenche o fundo do olho, bem como a drenagem do hematoma, ocasionado por um acidente na escola, em setembro.

Pai e filho permanecerão em Cuiabá até o garoto receber alta, o que dependerá de como será a sua recuperação.

A cirurgia só foi realizada após o autônomo acionar na Justiça a Secretaria Municipal da Saúde de Sorriso e a Defensoria Pública de Mato Grosso, já que os procedimentos não são oferecidos pelo SUS.

Questionado se precisará de outra decisão para conseguir realizar o novo procedimento, o pai de Gabriel disse não saber, mas afirma acreditar que terá o mesmo apoio e respaldo da Justiça.

O novo procedimento que Gabriel terá que realizar se chama facoemulsificação e implante de lente no olho esquerdo. De acordo com o que consta na página do Hospital dos Olhos de Piracicaba, é utilizado em cirurgias de catarata.

Durante a cirurgia é utilizada uma caneta ultrassônica, introduzida no olho por uma pequena abertura de aproximadamente 2,5 mm. Depois, a lente intraocular é colocada.

Atualmente, a cirurgia é realizada com anestesia tópica (com colírio apenas) mais uma sedação anestésica leve para deixar o procedimento mais confortável para o paciente.

Gabriel estuda no 3º ano das séries iniciais e é descrito pelo pai como um garoto ativo, que adora andar de bicicleta, pescar e jogar futebol. "Ele é bem ativo, é meu parceiro de pesca", conta.

Flamenguista roxo como o pai, o garoto gosta de jogar futebol com os amigos e comemorou muito o título da Libertadores conquistado neste ano. "Ele sonha em ser um grande zagueiro de futebol", diz o pai, rindo.

Gabriel e o pai ficaram parados em um ato bloqueio na estrada na madrugada de terça (22). O vídeo da discussão viralizou, mostrando o desespero do autônomo e a frieza de um dos manifestantes, que segurava um facão em tom de ameaça.

Eles só conseguiram ultrapassar o ato antidemocrático após terem sido orientados por alguns dos manifestantes a passar por dentro de uma fazenda para conseguir seguir viagem.

Eleitor do presidente Jair Bolsonaro (PL), o autônomo diz que, mesmo após o episódio, apoia o presidente e as manifestações antidemocráticas pelo país.

"Toda manifestação justa é direito de todos, desde que não impeça o direito de ir e vir. Não desaprovo, mas é preciso ser feito com respeito", afirmou.

As manifestações antidemocráticas contra a derrota do presidente nas eleições, ocorrem desde a noite do dia 30 de outubro no estado.

As rodovias de Mato Grosso voltaram a ser alvo de bloqueios e outros atos criminosos supostamente em represália à decisão do ministro Alexandre de Moraes de bloquear as contas de 43 suspeitos de envolvimento em manifestações antidemocráticas de bolsonaristas que não aceitam o resultado da eleição. Desde a sexta-feira (18), o estado registra uma escalada da violência na BR-163.