SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - Lúcia França (PSB), que estreou nas urnas como candidata a vice de Fernando Haddad (PT) na corrida ao Governo de São Paulo em 2022, tem sido estimulada por aliados dela e do marido, o ministro Márcio França (Portos e Aeroportos) a disputar em 2024 a Prefeitura de São Vicente, berço político do casal.

Ela diz que ainda é cedo para se posicionar, por ter recém-saído de "uma campanha acirrada".

"Saí muito fortalecida, aprendi bastante em muitos aspectos", afirma a ex-primeira-dama paulista. Entusiastas da candidatura dizem que a imagem dela se fortaleceu na cidade após a campanha do ano passado e levaram a ideia à professora, que inicialmente não teria descartado a hipótese.

O irmão dela, Pedro Gouvêa (MDB), foi prefeito de São Vicente entre 2017 e 2020, quando tentou a reeleição e não chegou ao segundo turno. O atual governante da cidade é Kayo Amado (Podemos).

Para o clã França, retomar o poder local ganhou importância depois de Márcio perder a corrida a uma vaga no Senado e da derrota da chapa Haddad/Lúcia. Os rumos eleitorais da família, que inclui ainda o deputado estadual Caio França (PSB), estão em aberto.