SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - O PSDB da cidade de São Paulo cobra do presidente da Câmara Municipal, Milton Leite (União Brasil), o cumprimento de um acordo pelo qual a Casa seria presidida em 2024, ano eleitoral, por um tucano.

O acerto teria sido feito na última eleição, em 2020, quando o vitorioso foi Bruno Covas.

Desde então, contudo, os tucanos perderam muita força na cidade e no estado, primeiro com a morte de Covas e depois na eleição do ano passado, em que o partido encolheu. Hoje, a bancada do PSDB tem oito vereadores, maior bancada da Casa, ao lado do PT.

Leite tem dado sinais de que prefere outros indicados para sucedê-lo no cargo. Têm sido citados os vereadores Ricardo Teixeira e Rubinho Nunes, ambos do União Brasil.