Quinta-feira, 4 de março de 2010, atualizada às 19h

Ministério da Saúde vai utilizar e-mail e torpedos para avisar a data de vacinação contra a Gripe A de cada grupo prioritário

Da Redação

O Ministério da Saúde vai utilizar a internet para avisar sobre a data de vacinação contra a Influenza A (H1N1) de cada um dos grupos prioritários. Na página do órgão, o internauta poderá cadastrar seu endereço eletrônico e selecionar a data de vacinação do grupo ao qual ele pertence ou tem interesse. O serviço estará acessível também em sites comerciais onde a campanha será veiculada. O cadastro via e-mail estará disponível a partir de 8 de março.

Operadoras de celular irão colaborar na divulgação do calendário de vacinação. As empresas de telefonia móvel enviarão mensagens de texto (torpedos) aos seus clientes avisando sobre a data.

A vacinação será direcionada a cinco grupos prioritários, de acordo com a faixa etária e características do público-alvo, segundo orientações da Organização Mundial da Saúde (OMS). Apenas pessoas que possuem alergia ao ovo não poderão tomar a vacina, que é gratuita. Para ser imunizado basta comparecer ao posto de saúde com o RG e a carteira de vacinação, no caso das crianças.

O objetivo é que a vacinação seja feita antes do início do inverno, quando ocorre o maior número de casos de gripe no país. O Ministério da Saúde lembra que a vacina é apenas um dos instrumentos de prevenção à gripe. A população deve manter as medidas de higiene pessoal para evitar a contaminação, como lavar as mãos com frequência, utilizar lenço descartável para higiene nasal, cobrir nariz e boca quando espirrar ou tossir e evitar tocar mucosas de olhos, nariz e boca.

Vacinas chegam a Juiz de Fora

Mais de oito mil doses de vacinas chegaram nesta quinta-feira, 4 de março, na Gerência Regional de Juiz de Fora (GRS-JF). Nesta primeira fase, apenas os 7.744 trabalhadores da saúde que atuam nos 37 municípios sob jurisdição da GRS-JF devem ser vacinados, já que não há na região população indígena. No total, mais de 349 mil pessoas residentes nas cidades que compõem a GRS-JF poderão receber as doses em toda campanha, sendo 241.946 juizforanos.

 

CRONOGRAMA DE VACINAÇÃO DOS GRUPOS PRIORITÁRIOS
Grupos Prioritários Data da vacinação
Trabalhadores da rede de atenção à saúde e profissionais envolvidos na resposta à pandemia 8/3 a 19/3
Indígenas 8/3 a 19/3
Gestantes
(mulheres que engravidarem após esta data poderão ser vacinadas nas demais etapas da campanha)
22/3 a 2/4
Doentes crônicos – veja lista abaixo
(Idosos com doenças crônicas serão vacinados em data diferente, durante a campanha anual de vacinação contra a gripe sazonal.)
22/3 a 2/4
Crianças de seis meses a menores de dois anos 22/3 a 2/4
População de 20 a 29 anos 5/4 a 23/4
CAMPANHA NACIONAL DE VACINAÇÃO DO IDOSO
Pessoas com mais de 60 anos vacinam contra a gripe comum. Aqueles com doenças crônicas também serão vacinados contra a gripe pandêmica.
24/4 a 7/5
População de 30 a 39 anos 10/5 a 21/5
ALGUMAS DOENÇAS CRÔNICAS PARA VACINAÇÃO
(Pacientes devem consultar o médico antes de tomar a vacina para esclarecer dúvidas e receber orientações)
Segunda etapa – De 22 de março a 2 de abril
  • Obesidade grau 3 - antiga obesidade mórbida (crianças; adolescentes e adultos);
  • Doenças respiratórias crônicas desde a infância (exemplos: fibrose cística, displasia broncopulmonar);
  • Asmáticos (formas graves);
  • Doença pulmonar obstrutiva crônica e outras doenças crônicas com insuficiência respiratória;
  • Doença neuromuscular com comprometimento da função respiratória (exemplo: distrofia neuromuscular);
  • Imunodeprimidos (exemplos: pacientes em tratamento para aids e câncer ou portadores de doenças que debilitam o sistema imunológico);
  • Diabetes mellitus;
  • Doença hepática (exemplos: atresia biliar, cirrose, hepatite crônica com alteração da função hepática e/ou terapêutica antiviral);
  • Doença renal (exemplo: insuficiência renal crônica, principalmente em pacientes com diálise);
  • Doença hematológica (hemoglobinopatias);
  • Pacientes menores de 18 anos com terapêutica contínua com salicilatos (exemplos: doença reumática auto-imune, doença de Kawasaki);
  • Portadores da Síndrome Clínica de Insuficiência Cardíaca;
  • Portadores de cardiopatia estrutural com repercussão clínica e/ou hemodinâmica (exemplos: hipertensão arterial pulmonar, valvulopatias, cardiopatia isquêmica com disfunção ventricular).
Os textos são revisados por Madalena Fernandes

Conteúdo Recomendado

Comentários

Ao postar comentários o internauta concorda com os termos de uso e responsabilidade do site.