Anac restringe substâncias líquidas em vôos internacionais Gel, pasta, creme e aerosol passam para a lista dos itens proibidos



Renata Cristina
Réporter

A partir de 1º de abril, quem for viajar para o exterior deverá ter cuidado redobrado com a bagagem. Assim como na Inglaterra e Estados Unidos, a Agência Nacional de Aviação Civil (Anac) restringirá o transporte de substâncias líquidas, como gel, pasta, perfume, creme e aerosol, em vôos internacionais com saídas do Brasil.

Os frascos com até 100 ml poderão ser transportados, desde que em embalagens plásticas transparentes e vedadas. Já os recipientes acima desta medida, estão terminantemente proibidos, mesmo se a embalagem estiver parcialmente cheia.

Conforme informou a Anac, as empresas aéreas e a Infraero vão ter 30 dias para se adaptar à nova regra. A fiscalização deve ser feita após a passagem pelo raio-x, antes da chegada a sala de embarque.

Há exceções para alimentos de bebês, medicamentos com receita médica e dietas especiais, mediante a apresentação de documentos que justifiquem a necessidade dos itens. Mesmo com os casos atípicos, só será permitida uma embalagem plástica por passageiro.

Quem viveu a restrição

A restrição às substâncias líquidas teve início na Inglaterra, em agosto de 2006, após a descoberta da polícia britânica de um plano de ataque bomba a aviões que fariam o trajeto entre Reino Unido e Estados Unidos.

Na época, o juizforano Thiago dos Reis Zouani, embarcou em um vôo para Londres e teve que deixar a bagagem de mão. "Fui obrigado a remanejar meus objetos de valor e despachá-los em uma mala maior", relembra o administrador de empresas. Com isso, máquina fotográfica, MP3 player, óculos, entre outros objetos de Zouani correram o risco de se extraviarem.

Para quem já viveu a restrição, a medida não chega com "bons olhos" ao Brasil. "É desconfortável não poder viajar em um vôo de 13 horas sem ter uma pasta de dente, um desodorante ou perfume", declara. No entanto, Zouani acredita que pode fazer um esforço para ter um bom vôo. "Se for para prezar pela segurança, acho válido", esclarece.

Conforme informou a Anac, a medida é necessária devido aos jogos Pan-americanos marcados para acontecer em julho, no Rio de Janeiro. A recomedação foi dada pela Organização da Aviação Civil Internacional.


Conteúdo Recomendado

Comentários

Ao postar comentários o internauta concorda com os termos de uso e responsabilidade do site.