Como preparar uma mala para viajar Dicas básicas para levar o suficiente e não carregar peso em excesso. Aprenda a arrumar uma mala de inverno para 15 dias de estadia



Sílvia Zoche
Repórter
18/11/2005

Foto de uma mala de viagem Tudo resolvido. Você já sabe qual o seu destino de viagem, as passagens de ida e volta estão compradas ou se for de carro, o dinheiro do combustível e dos pedágios está separado, o local para se instalar está confirmado, praticamente tudo em ordem. Isso porque ainda falta arrumar a(s) mala(s).

Algumas pessoas costumam deixar esta tarefa por último, por considerarem que é a mais fácil de resolver ou talvez menos complicada. Engana-se quem pensa assim. Muita gente carrega peso à toa e há quem confesse que leva o guarda-roupa praticamente todo para passar um fim de semana na casa de parentes.

Se este é o seu caso, a ACESSA.com vai passar as dicas de uma proprietária de uma agência de turismo e de uma futura aeromoça que já morou 10 meses em Londres. Veja o estilo de arrumar as malas que mais combina com você.

Preferência pelas malas

Para que tudo fique em seus devidos lugares, não há discussão. As malas são as mais indicadas no lugar das bolsas. Isso porque estas não dão estabilidade ao que se guarda.

Foto de Clarissa Um conselho de Clarissa Vieira Lenzi (foto ao lado) é usar as malas de tecido e não as de plástico que só parecem mais resistentes, segundo ela. "Ela quebra fácil", diz. Prefira malas sem estampas e de cor escura. "Prefira um azul, preta, marrom... Se extraviar, o identificador de malas demora a achar malas floridas e com listras". Não é indicado colocar objetos de valor nas malas, porque em caso de sumiço da bagagem vai ficar difícil comprovar o que estava dentro dela.

Como a maioria das pessoas possuem modelos parecidos, amarre uma fita colorida em sua mala para que você identifique a distância. "Coloque um identificador dentro e fora da ala com nome completo, endereço, telefone e a sigla do aeroporto que está partindo e para que está indo".

Além de fitas coloridas, a proprietária de uma agência de turismo, Georgina Rosa (foto abaixo), usa um cadeado com segredo para ter mais segurança. Para mais comodidade, se for possível, é melhor adquirir um modelo com rodinhas, aconselha.

Na hora de voltar da viagem, sempre se traz algo além. Por isso, as malas de modelo expansível são ideais. Você arruma a mala na ida sem usar o fecho que aumenta a altura da mala. Na volta, procure organizar sua bagagem da mesma forma e abra o fecho do expansível e coloque as novas aquisições.

Na balança

Foto de Georgina Para quem vai viajar de avião, é necessário prestar atenção no excesso de peso. A bagagem de mão não pode ultrapassar os 5kg e a soma do comprimento mais altura e largura não pode exceder 115cm. "Tem que ser bolsa, uma maleta ou equivalente que possa ir embaixo da cadeira no avião", comenta Georgina.

Em casos de vôos nacionais - chamados também de vôos domésticos -, só é possível levar uma bagagem com, no máximo, 23 kg. Se for mais que isso, a taxa é de 0,5% por quilo em excesso sobre a tarifa básica aplicável a etapa. A etapa se refere aos casos de viagens que tenham escala.

Quem resolver conhecer o exterior, vai levar somente duas bagagens, com 32 kg cada uma. A taxa cobrada por excesso é de 1% por quilo no valor do bilhete aéreo não promocional. Para se ter uma idéia do que significa: ao comprar uma passagem na promoção por US$ 800 e o valor real é de US$ 1.200 e o peso da bagagem ultrapassar um quilo do peso, a pessoa vai pagar US$ 12 pelo excedente. "É muito caro, muito caro", diz Georgina. Clarissa levou uma bagagem de mão e uma mala para Londres e comprou a outra mala no país, omnde morou por 10 meses.

Nos ônibus de viagem interestadual e intermunicipal também existe um peso máximo para ser levado também, mas não é uma vistoria tão exigente quanto ao dos aviões, como diz Georgina. "Atualmente, já existem ônibus que levam exclusivamente carga". Mas há 14 anos ela e a irmã passaram por um aborrecimento. "Tinha uma família fazendo mudança e levando tudo no ônibus e tivemos que levar nossa bagagem na parte de cima. Foi um transtorno e falha da empresa. Mas isso tem muito tempo".

Antes de arrumar

Foto de Georgina E agora, o que levar entre as opções que o guarda-roupa - a esta hora com todas as portas abertas - proporciona? Você deve saber quanto tempo vai ficar no lugar para onde pretende ir, se é uma viagem de lazer ou de negócios, em qual estação do ano e qual o grau predominante e quando estiver chegando o dia da viagem, saber como está a temperatura da cidade.

Foi o que fez Clarissa, usando a internet como aliada. Ela entrou em um site de Londres e ficava sabendo sobre as novidades, as tendências, a temperatura, entre outros detalhes que encontrava. "Não pode ter dúvida. Procurei saber como ia estar a temperatura no dia em que eu chegasse lá para colocar uma roupa apropriada".

Fazer uma lista com as roupas, acessórios, produtos de higiene pessoal é uma ótima pedida. Mas é bom fazer com antecedência. Como Clarissa foi para Londres, ela começou a arrumar as malas um mês antes. "Até chegar o dia, troquei algumas peças, de acordo com as informações que obtive", relata. Georgina recomenda que se faça uma lista cerca de três ou quatro dias antes, caso o local seja no país onde se mora.

Aproveitando os espaços

Foto de Georgina Veja o que vai precisar, separe as roupas que mais gosta e conjugue as cores. Uma mesma peça pode combinar com outras duas, resultando em um look diferente. "E ninguém vai perceber que você está repetindo a roupa", diz Clarissa.

Roupas íntimas e meias são colocadas em sacolinhas, por Georgina. Já Clarissa prefere guardar em compartimentos com fecho de uma necessaire, juntamente com pasta e escova de dentes, xampu, desodorante, pente... A meia fina, Clarissa deixa em um saquinho separado dentro da mala em algum espaço sobrando.

A quantidade de roupa íntima é outro detalhe importante. No caso de ser uma viagem de poucos dias, leve a mesma quantidade de calcinhas ou de cuecas que o número de dias que vai ficar no lugar. "Você não vai ficar lavando roupa em plena viagem de férias ou de negócios", ressalta Georgina.

Georgina prefere guardar os objetos de higiene pessoal em uma frasqueira em vez da necessaire. "Assim não corre o risco de vazar alguma coisa". Prefira levar sabonete líquido, xampu e condicionador em frascos menores, caso a viagem seja curta. É bom levar escova de cabelos e pente, pasta e escova de dentes, algum tipo de remédio que costuma tomar por uma eventual dor de cabeça ou alergia. Bijuterias e maquiagem podem ser levadas na frasqueira ou na necessaire. Toalha ela só leva se não for ficar em hotel.

Os calçados são colocados em sacolas preenchendo os espaços da mala, como explica Georgina. O sapato que faz maior volume na mala e que é considerado imprescindível deve ir em seus pés. Isso mesmo! Assim você não ocupa tanto espaço na bagagem. "Sapato é o terror da mala. Tem que encaixar nas brechas que sobrarem depois de arrumadas", comenta Clarissa.

Foto de Georgina Na hora de guardar as roupas, Georgina arruma as calças, alternando o cós e deixa as pernas para fora e colocar as blusas em rolinhos por dentro. Quando estiverem todas as roupas dentro da mala, feche as pernas da calça sobre tudo. "Isso é uma forma que eu acho melhor", deixa claro.

Clarissa prefere dobrar cada roupa em vez de fazer rolos. "Eu acho que ocupa menos espaço". A calça jeans é um coringa, mas pesa demais a mala e ocupa bastante espaço. Se for possível, viaje com ela. "Quando fui para Londres, optei em colocar uma calça social, porque tinha que estar bem arrumada para passar na imigração", revela Clarissa.

Clarissa mostra como arrumar uma mala para ficar 15 dias em um local que esteja frio. Veja como ela faz e adapte!

Conteúdo Recomendado

Comentários

Ao postar comentários o internauta concorda com os termos de uso e responsabilidade do site.