?nibus parados na Rio Branco Motoristas de ?nibus fazem protesto rel?mpago para reivindicar melhorias de sal?rio e acabam atrasando in?co das provas do Pism na UFJF



Priscila Magalh?es
Rep?rter
19/12/2007

Motoristas e trocadores das empresas de transporte p?blico de Juiz de Fora paralisaram os trabalhos por volta de 11h30 desta quarta-feira, 19 de dezembro. Cerca de 500 carros ficaram parados ao longo da Avenida Rio Branco. O movimento durou pouco mais de uma hora e foi decidido em assembl?ia, que aconteceu ?s 9h30 do mesmo dia.

"A paralisa??o ? uma resposta ao descaso dos patr?es, que ao receber as nossar reivindica?es, n?o garantiram a data base, n?o ofereceram nada e n?o quiseram negociar. Estamos cobrando a abertura das negocia?es e respeito aos funcion?rios", diz o vice-presidente do Sindicato dos Trabalhadores em Empresas de Transporte Coletivo de Juiz de Fora (Sinttro), Paulo Avezani.

Segundo ele, se a data base n?o for garantida at? 1? de fevereiro, os trabalhadores podem perder direitos j? conquistados. "Eles podem perder a cesta b?sica, o ticket alimenta??o, o seguro de vida e o plano de sa?de". Al?m disso, a categoria reivindica 9,7% de reajuste, diminui??o da jornada de trabalho de 44 para 40 horas semanais, fim da compensa??o de trabalho, fim da jornada de trabalho bipartida e tripartida e troca de fornecedor da cesta b?sica.

O superintendente da Ag?ncia de Gest?o do Transporte e Tr?nsito (Gettran), Ronaldo Toledo, compareceu ? manifesta??o e disse que o papel da Gettran, naquele momento, era o de minimizar os problemas trazidos para o tr?nsito.

Foto de ?nibus parados Foto dos trabalhadores parados Foto dos trabalhadores parados

"Eles t?m todo o direito de fazer as reivindica?es, mas n?s precisamos evitar as complica?es e estamos fazendo desvios para n?o prejudicar o tr?nsito, por isso deslocamos todos os agentes de tr?nsito para o local. N?o vamos tirar ningu?m a for?a daqui. A manifesta??o deles ? por moltivo salarial, n?o tem nada a ver com a Gettran", diz Ronaldo.

Por?m, a presen?a da Gettran causou uma certa revolta aos manifestantes. "A nossa manifesta??o seria de uma hora, mas a Gettran est? interferindo estranhamente e quebrando o movimento. N?o temos nada a ver com a Prefeitura. Estamos reivindicando melhorias", explica Paulo.

Complica??o para os estudantes

Os estudantes que est?o participando do Pism, na Universidade Federal de Juiz de Fora (UFJF), ficaram perdidos diante da paralisa??o dos ?nibus. Com o hor?rio contado para chegarem at? a Universidade, eles lotaram os pontos de taxi.

Quando o tr?nsito voltou ao normal, por volta de 12h30, os ?nibus ficaram lotados de estudantes. Em fun??o disso, a assessoria da UFJF informou que as provas que come?ariam ?s 13h foi adiada por uma hora. Os estudantes come?am ?s 14h e tem at? ?s 17h para terminarem as provas.

Bruno Fernandes, de 16 anos, veio de Ub? para participar do processo seletivo. "Ia de ?nibus, mas como t? tudo parado vou ver se consigo t?xi. At? que ainda n?o estou muito nervoso por causa disso", afirmou.

Fl?via Neme, de 15 anos, ? de Belo Horizonte e j? se sentia um pouco nervosa por causa do movimento. "Tinha programado para ir de ?nibus, como fiz ontem. J? tem quase uma hora que estou esperando um t?xi aqui e eles n?o passam".