Antonio Augusto/Ascom/TSE - TSE - Tribunal Superior Eleitoral Urna eletrônica

Não são apenas as pesquisas divulgadas até aqui e nem o fato de que suas candidaturas tenham estacionado em um dígito, que afastam de Juiz de Fora as campanhas nacionais do terceiro colocado nas avaliações, Ciro Gomes (PDT) e da quarta colocada, Simone Tebet (MDB).

Os dois não devem aparecer na cidade até as eleições de 02 de outubro. Oficialmente, a justificativa é a falta de agenda. Mas, nos bastidores, um dos motivos alegados por integrantes das duas campanhas seria a polarização bem delineada em Juiz de Fora.

De um lado, uma prefeitura administrada pela petista Margarida Salomão, aliada do candidato Luiz Inácio Lula da Silva, do mesmo partido. De outro, o atual presidente e candidato à reeleição, Jair Bolsonaro (PL), que mantém com Juiz de Fora uma relação de afetividade, após a facada que sofreu em 2018 no centro da cidade.

Diante desse quadro, o desembarque de Ciro ou Simone em Juiz de Fora não é bem visto pelas coordenações de campanha porque pouco agregaria ao debate e a tentativa de fortalecer as candidaturas.

Tags:
Colunista | Eleições 2022 | Política | Ricardo Ribeiro