• Assinantes
  • Autenticação
  • Cultura
    Victor BitarelloVictor Bitarello20/04/2016

    Todo o pavor de "Rua Cloverfield, 10"

    Não é sempre que vamos ao cinema e damos a sorte de assistir a um filme que agrada. Como eu sempre gosto de dizer, não concordo que se reduzam os filmes a bons ou ruins. Existem filme que gostamos, ou não. Nem todo mundo é obrigado a apreciar aqueles reconhecidamente bons, como os que ganham prêmios, ou têm diretores de boa fama, e assim vai. Cada um tem seu gosto. Assim como eu tenho o direito de ter o meu...

    No entanto, muitas vez, gostamos do filme. Eu, por exemplo, quando assisti, há pouco tempo, a "O Quarto de Jack", achei excelente. Um trabalho de direção fantástico, uma história pesada, mas interessante. E, talvez influenciado por este trabalho, após ler a sinopse, eu tive vontade de conferir "Rua Cloverfield, 10". Foi bom ter ido. Se eu não tivesse ido, teria ficado com aquela vontadezinha guardada, e uma hora acabaria dando um jeito de ver. E aí, ia ter consciência do quanto eu perdi uma hora e meia da minha vida com aquilo. Há muito tempo que eu não via algo tão surrealmente horroroso no cinema.

    A história, basicamente, é a de um senhor que sequestra uma moça, obrigando-a a viver com ele num "bunker", sob a justificativa de que o mundo havia sido atacado, e eles deveriam passar ali um bom tempo, pois havia sobre a terra um ar pernicioso que só se dissiparia de um a dois anos. Num primeiro momento ela tenta fugir, até que acaba desistindo e aceita a situação.

    Quando eu li o resumo do filme antes de ir, ele parecia relativamente interessante, principalmente quando você teve um "O Quarto de Jack" exibido recentemente. Mas, não. E é ruim quando a gente tem a referência da participação de um ator de renome como John Goodman, que vende bem a ideia de que um
    trabalho é "assistível". O longa é ruim em todos os aspectos. A atuação de todos é fraca. A direção é fraca. O cenário é fraco. A história do filme é "subfraca". Ele está entre as três piores obras que eu assisti desde que comecei a escrever esta coluna, que foram também "Cinquenta Tons de Cinza" e "Transformers 4". Não recomendo. Não percam seu tempo. O pavor vivido pela personagem principal é semelhante ao nosso, de tanta vontade de sair dali!


    Victor Bitarello é bacharel em Direito pela Universidade Federal de Juiz de Fora (UFJF), pós-graduado em Direito Penal e Processual Penal pela Universidade Candido Mendes (UCAM). Ator amador há 15 anos e estudioso de cinema e teatro. Servidor público do Estado de Minas Gerais, também já tendo atuado como professor de inglês por um período de 8 meses na Associação Cultural Brasil Estados Unidos - ACBEU, em Juiz de Fora. Pós graduando em Direito Processual Civil.

    Os autores dos artigos assumem inteira responsabilidade pelo conteúdo dos textos de sua autoria. A opinião dos autores não necessariamente expressa a linha editorial e a visão do Portal ACESSA.com

    O melhor provedor de internet de
    Juiz de Fora

    ACESSA.com

    Banda larga na sua casa a partir de R$29,90

    Conheça nossos planos

    (32) 2101-2000

    Envie Sua Notícia

    Se você possui sugestões de pauta, flagrou algum fato curioso ou irregular, envie-nos um WhatsApp

    +55 32 99915-7720

    Comentários

    Ao postar comentários o internauta concorda com os termos de uso e responsabilidade do site.