Quinta-feira, 2 de fevereiro de 2012, atualizada às 18h54

Divulgados valores para vendas de produtos e alimentos na Passarela do Samba

Aline Furtado
Repórter
Mocidade Independente de São Mateus

A Liga das Escolas de Samba de Juiz de Fora (Liesjuf) reuniu-se, na tarde desta quinta-feira, 2 de fevereiro, com interessados em comercializar produtos, alimentos e bebidas na Passarela do Samba, entre os dias 19 e 21 de fevereiro, durante o Carnaval.

Na ocasião, foram apresentados os valores cobrados para a instalação de barracas, R$ 1 mil, podendo ser instaladas tanto na concentração quanto na dispersão.

Já os interessados nos chamados pontos fixos, que não poderão transitar para efetuar as vendas, deverão desembolsar R$ 500. Os ambulantes, que circulam ao longo de toda Passarela do Samba, deverão pagar taxa de R$ 250. Segundo a diretora de comunicação da Liesjuf, Leila Petrato, a procura registrada foi positiva.

"Muitos interessados compareceram à reunião. Entre os nove pontos de barracas que estarão disponíveis, oito já foram negociados, restando apenas um." Leila lembra que, este ano, está proibida a venda de produtos em recipientes de vidro, além da serpentina metalizada. "A fiscalização da Prefeitura de Juiz de Fora estará na avenida, cobrando o credenciamento dos ambulantes."

Para quem tiver interesse em ponto, a próxima reunião está marcada para a quinta-feira, dia 9, quando serão recebidas as taxas e emitidas as credenciais. "Para isso, basta levar uma foto 3 x 4. Restam várias vagas para venda de alimentos." No caso do ponto fixo, está sendo disponibilizado um produto por ponto. Já no caso de vendas na Passarela do Samba, serão permitidos dois produtos repetidos entre os ambulantes. A próxima reunião ocorre no Anfiteatro João Carriço.

Os textos são revisados por Mariana Benicá

Conteúdo Recomendado

Comentários

Ao postar comentários o internauta concorda com os termos de uso e responsabilidade do site.