SÃO PAULO, SP (UOL - FOLHAPRESS) - A vitória de virada da seleção japonesa contra a Alemanha na primeira rodada da Copa do Mundo de 2022 ganhou repercussão internacional. Favorita, a seleção europeia saiu na frente e cedeu virada no segundo tempo, com gols de Ritsu Doan e Takuma Asano. Referências à cultura japonesa foram utilizadas por grandes jornais para destacar o resultado.

O jornal L'Équipe, da França, definiu a zebra como um "Ippon". O termo do judô, esporte de origem japonesa, é utilizado para designar um golpe que finaliza a luta.

O diário As, da Espanha, e a Gazzetta Dello Sport, da Itália, caracterizaram a partida como um "Harakiri da Alemanha". Harakiri é o termo mais difundido no Ocidente para falar do Seppuku, um ritual suicida que era feito por guerreiros japoneses. Eles tiravam a própria vida como maneira de restituir a honra.

O Marca, da Espanha, escreveu que o "Japão dá outro golpe mundial", referindo-se também à primeira grande zebra desta Copa, a derrota da Argentina para a Arábia Saudita.

O Olé, diário argentino, chamou a vitória da seleção asiática de "triunfo histórico". O britânico The Guardian destacou o autor do segundo gol japonês: "Asano completa a virada para chocar os tetracampeões mundiais". Manchete similar à do Yomiuri Shimbun, jornal de maior circulação no Japão.

Os asiáticos voltam a jogar na próxima segunda-feira (27), contra a Costa Rica. A Alemanha precisará se recuperar em duelo contra a Espanha, no mesmo dia.