QATAR, DOHA (FOLHAPRESS) - Em um confronto fraco tecnicamente, a Bélgica se aproveitou de um lance fortuito para conquistar a vitória sobre o Canadá, por 1 a 0, na estreia do Grupo F da Copa do Mundo do Qatar, nesta quarta-feira (23).

Sempre apontada como uma das candidatas ao título, a Bélgica demonstrou que não está no mesmo padrão dos últimos Mundiais -no último, em 2018, na Rússia, eliminou o Brasil nas quartas de final.

Já o Canadá, em sua segunda participação em Copas -a primeira foi na Espanha, em 1986--, demonstrou muita vontade e um bom sistema defensivo. No entanto, o ataque é fraco e chegou ao quarto jogo em Mundiais sem somar ponto.

Em um primeiro tempo fraco tecnicamente, o Canadá logo de cara partiu para cima, surpreendendo o rival e assumindo o controle do jogo. No entanto, assim que os jogadores chegavam à área belga, não sabiam o que fazer com a bola e acabavam chutando para fora ou perdendo a posse para a defesa.

A primeira grande chance de abrir o placar surgiu logo aos 11 minutos, quando chute de Buchanan da entrada da área foi bloqueado pela mão de Carrasco. Após consulta ao VAR (árbitro de vídeo), o juiz Janny Sikazwe, da Zâmbia, marcou o pênalti.

No entanto, o goleiro Courtois salvou sua equipe ao defender a cobrança de Davies, que foi muito mal executada.

Quando se esperava que a Bélgica reagiria após a defesa de Courtois, isso não aconteceu. O Canadá continuou dominando as ações e chegando várias vezes seguidas à área rival. Mas, como antes, sem êxito nas finalizações.

A Bélgica, por outro lado, pouco conseguia ameaçar o goleiro Borjan. Principalmente porque não pôde contar com o artilheiro Romelo Lukaku, machucado. Os experientes Kevin De Bruyne e Eden Hazard foram muito bem marcados e pouco conseguiram criar situações de perigo.

Esse cenário durou até que o zagueiro Alderweireld deu um chutão de sua área e encontrou Batshuayi entre os zagueiros canadenses. O atacante deixou a bola quicar e chutou de canhota no canto esquerdo do goleiro rival para abrir o placar, aos 44 minutos.

O segundo tempo seguiu o mesmo roteiro do primeiro. Os belgas até conseguiram sair mais para o jogo, após fazer substituições, mas os dois ataques permaneceram sem conseguir furar o bloqueio defensivo. Quando a barreira inicial era superada, os chutes, quase invariavelmente, iam para fora.

Prova disso é que o Canadá fez 21 finalizações no jogo, sendo apenas três na direção do gol -um deles, o pênalti. A Bélgica chutou nove vezes, três no rumo certo.

Na próxima rodada, no domingo (27), a Bélgica enfrentará o Marrocos, às 10h (de Brasília). Às 13h, o Canadá vai encarar a Croácia.

*

BÉLGICA

Courtois; Dendoncker, Alderweireld e Vertonghen; Castagne, Tielemans (Amadou Onana), Witsel e Carrasco (Meunier); De Bruyne e Hazard (Leandro Trossard); Batshuayi (Loïs Openda). T.: Roberto Martínez.

CANADÁ

Borjan; Johnston, Vitória e Miller; Hoilett (Cyle Larin), Hutchinson (Ismaël Koné), Stephen Eustáquio (Jonathan Osorio) e Laryea (Sam Adekugbe); Buchanan (Liam Millar), Davies e David. T.: Beverly Priestman.

Onde: Ahmad Bin Ali, em Al-Rayyan (Qatar)

Quando: Às 16h (de Brasília) desta quarta-feira (23)

Árbitro: Janny Sikazwe (Zâmbia)

Auxiliares: Jerson dos Santos (Zâmbia) e Arsenio Maringule (Zâmbia)

VAR: Juan Soto (Venezuela)

Gols: Michy Batshuayi (Bélgica), aos 44' 1° T

Cartões amarelos: Yannick Carrasco (Bélgica), Meunier (Bélgica), Amadou Onana (Bélgica). Alphonso Davies (Canadá) e Alistair Johnston (Canadá)