Alexandre Ank é medalha de prata na Copa Brasil de Tênis de Mesa Paralímpico

Matheus Brum
Colaboração*
17/06/2016

Depois de terminar em terceiro lugar no Campeonato Brasileiro, realizado em Fortaleza-CE, Alexandre Ank disputou outro torneio nacional, a Copa Brasil Sul-Sudeste, terminando em segundo lugar. Mais uma vez, seu algoz foi o paranaense Ezequiel Babes, do Paraná.

O evento reuniu 96 atletas paralímpicos em Piracicaba-SP, divididos em várias classes. Na Classe 4, de Ank, foram oito competidores, divididos em dois grupos de quatro, se enfrentando em turno único, passando os dois primeiros para as semifinais.

O juiz-forano começou bem, batendo nas duas primeiras rodadas em atletas paulistas. Venceu Wladimir Garcia Menezes, por 3 sets a 0 (11/4, 11/9 e 11/6) e Marcelo Cristiano Botan, também por 3 a 0 (11/5, 11/5 e 11/7). No último jogo da primeira fase, derrota para Ezequiel Babes, por 3 a 0 (12/10, 11/7 e 11/6). Mesmo com o revez, a classificação para as semifinais estava garantida.

No mata-mata, enfrentou Ecildo Lopes de Oliveira-SP e venceu de virada por 3 a 1 (9/11, 11/4, 12/10 e 11/7). Na grande final, reencontrou o velho conhecido Ezequiel, e saiu derrotado, dessa vez, por 3 a 1 (11/7, 8/11, 11/4 e 11/8).

Segundo Ank, na final, os pequenos detalhes definiram o vencedor. "O torneio foi muito bom, muito disputado. Tive duas partidas difíceis, nas semi e na final, onde joguei muito bem. Mas, nos momentos decisivos e na hora final, acabei perdendo. Da mesma forma que no ano passado ganhei as duas competições, comecei perdendo nessa temporada. Porém, joguei muito bem".

Os planos do juiz-forano se voltam para o Sul-Americano, que será disputado no final do ano. "Agora é treinar e manter a cabeça boa. Nossa projeção é para disputar o Sul-Americano e ser campeão novamente", finalizou.


*Matheus Brum nascido e criado em Juiz de Fora, jornalista em formação pela Universidade Federal de Juiz de Fora, e desde criança, apaixonado pelo Flamengo e por esportes. Já foi estagiário na Rádio CBN Juiz de Fora. Atualmente é escritor do blog "Entre Ternos e Chuteiras"; colaborador da Web Rádio Nac, apresentando uma coluna de opinião diariamente; editor e apresentador do programa Mosaico, que vai ao ar semanalmente na TVE, canal 12, e é membro da Acesso Comunicação Júnior, Empresa Júnior da Faculdade de Comunicação da UFJF, trabalhando no Departamento de Projetos e no núcleo de Jornalismo.

Os autores dos artigos assumem inteira responsabilidade pelo conteúdo dos textos de sua autoria. A opinião dos autores não necessariamente expressa a linha editorial e a visão do Portal ACESSA.com

Alexandre Ank é medalha de prata na Copa Brasil de Tênis de Mesa Paralímpico

Matheus Brum
Colaboração*
17/06/2016

Depois de terminar em terceiro lugar no Campeonato Brasileiro, realizado em Fortaleza-CE, Alexandre Ank disputou outro torneio nacional, a Copa Brasil Sul-Sudeste, terminando em segundo lugar. Mais uma vez, seu algoz foi o paranaense Ezequiel Babes, do Paraná.

O evento reuniu 96 atletas paralímpicos em Piracicaba-SP, divididos em várias classes. Na Classe 4, de Ank, foram oito competidores, divididos em dois grupos de quatro, se enfrentando em turno único, passando os dois primeiros para as semifinais.

O juiz-forano começou bem, batendo nas duas primeiras rodadas em atletas paulistas. Venceu Wladimir Garcia Menezes, por 3 sets a 0 (11/4, 11/9 e 11/6) e Marcelo Cristiano Botan, também por 3 a 0 (11/5, 11/5 e 11/7). No último jogo da primeira fase, derrota para Ezequiel Babes, por 3 a 0 (12/10, 11/7 e 11/6). Mesmo com o revez, a classificação para as semifinais estava garantida.

No mata-mata, enfrentou Ecildo Lopes de Oliveira-SP e venceu de virada por 3 a 1 (9/11, 11/4, 12/10 e 11/7). Na grande final, reencontrou o velho conhecido Ezequiel, e saiu derrotado, dessa vez, por 3 a 1 (11/7, 8/11, 11/4 e 11/8).

Segundo Ank, na final, os pequenos detalhes definiram o vencedor. "O torneio foi muito bom, muito disputado. Tive duas partidas difíceis, nas semi e na final, onde joguei muito bem. Mas, nos momentos decisivos e na hora final, acabei perdendo. Da mesma forma que no ano passado ganhei as duas competições, comecei perdendo nessa temporada. Porém, joguei muito bem".

Os planos do juiz-forano se voltam para o Sul-Americano, que será disputado no final do ano. "Agora é treinar e manter a cabeça boa. Nossa projeção é para disputar o Sul-Americano e ser campeão novamente", finalizou.


*Matheus Brum nascido e criado em Juiz de Fora, jornalista em formação pela Universidade Federal de Juiz de Fora, e desde criança, apaixonado pelo Flamengo e por esportes. Já foi estagiário na Rádio CBN Juiz de Fora. Atualmente é escritor do blog "Entre Ternos e Chuteiras"; colaborador da Web Rádio Nac, apresentando uma coluna de opinião diariamente; editor e apresentador do programa Mosaico, que vai ao ar semanalmente na TVE, canal 12, e é membro da Acesso Comunicação Júnior, Empresa Júnior da Faculdade de Comunicação da UFJF, trabalhando no Departamento de Projetos e no núcleo de Jornalismo.

Os autores dos artigos assumem inteira responsabilidade pelo conteúdo dos textos de sua autoria. A opinião dos autores não necessariamente expressa a linha editorial e a visão do Portal ACESSA.com

-

Alexandre Ank é medalha de prata na Copa Brasil de Tênis de Mesa Paralímpico

Matheus Brum
Colaboração*
17/06/2016

Depois de terminar em terceiro lugar no Campeonato Brasileiro, realizado em Fortaleza-CE, Alexandre Ank disputou outro torneio nacional, a Copa Brasil Sul-Sudeste, terminando em segundo lugar. Mais uma vez, seu algoz foi o paranaense Ezequiel Babes, do Paraná.

O evento reuniu 96 atletas paralímpicos em Piracicaba-SP, divididos em várias classes. Na Classe 4, de Ank, foram oito competidores, divididos em dois grupos de quatro, se enfrentando em turno único, passando os dois primeiros para as semifinais.

O juiz-forano começou bem, batendo nas duas primeiras rodadas em atletas paulistas. Venceu Wladimir Garcia Menezes, por 3 sets a 0 (11/4, 11/9 e 11/6) e Marcelo Cristiano Botan, também por 3 a 0 (11/5, 11/5 e 11/7). No último jogo da primeira fase, derrota para Ezequiel Babes, por 3 a 0 (12/10, 11/7 e 11/6). Mesmo com o revez, a classificação para as semifinais estava garantida.

No mata-mata, enfrentou Ecildo Lopes de Oliveira-SP e venceu de virada por 3 a 1 (9/11, 11/4, 12/10 e 11/7). Na grande final, reencontrou o velho conhecido Ezequiel, e saiu derrotado, dessa vez, por 3 a 1 (11/7, 8/11, 11/4 e 11/8).

Segundo Ank, na final, os pequenos detalhes definiram o vencedor. "O torneio foi muito bom, muito disputado. Tive duas partidas difíceis, nas semi e na final, onde joguei muito bem. Mas, nos momentos decisivos e na hora final, acabei perdendo. Da mesma forma que no ano passado ganhei as duas competições, comecei perdendo nessa temporada. Porém, joguei muito bem".

Os planos do juiz-forano se voltam para o Sul-Americano, que será disputado no final do ano. "Agora é treinar e manter a cabeça boa. Nossa projeção é para disputar o Sul-Americano e ser campeão novamente", finalizou.


*Matheus Brum nascido e criado em Juiz de Fora, jornalista em formação pela Universidade Federal de Juiz de Fora, e desde criança, apaixonado pelo Flamengo e por esportes. Já foi estagiário na Rádio CBN Juiz de Fora. Atualmente é escritor do blog "Entre Ternos e Chuteiras"; colaborador da Web Rádio Nac, apresentando uma coluna de opinião diariamente; editor e apresentador do programa Mosaico, que vai ao ar semanalmente na TVE, canal 12, e é membro da Acesso Comunicação Júnior, Empresa Júnior da Faculdade de Comunicação da UFJF, trabalhando no Departamento de Projetos e no núcleo de Jornalismo.

Os autores dos artigos assumem inteira responsabilidade pelo conteúdo dos textos de sua autoria. A opinião dos autores não necessariamente expressa a linha editorial e a visão do Portal ACESSA.com