• Assinantes
  • Autenticação

  • Realize o sonho de uma criança, no projeto Papai Noel dos Correios.
    Ouça o que a psicóloga Júlia Guedes fala sobre o projeto. Clique no ícone


    Foto: ACESSA.com

    Repórter: Sílvia Zoche
    Edição: Ludmila Gusman
    Designer: Cledson Lopes
    Dezembro/2004

    Muitas crianças acreditam que se mandarem uma carta para Papai Noel terão seus sonhos realizados. Elas não sabem o endereço do bom velhinho, por isso entregam a missão para os Correios.

    Para que os desejos - pelo menos de algumas e, quem sabe algum dia de todas as crianças - possam se realizar, foi criado há 15 anos o projeto Papai Noel dos Correios. A idéia é que as pessoas adotem uma cartinha com um sonho de natal. Em uma mesa estão os diversos pedidos e quem quiser ser padrinho, escolhe a mensagem que puder atender.

    Foi o que fez o casal Silvana Helen Isidoro Souza e Demétrios Xavier Gomes (foto abaixo). Este ano é o primeiro em que servem de padrinho para uma criança. Apesar do projeto existir há 15 anos, eles só tomaram conhecimento agora. Silvana achou fácil o processo e nada burocrático. Depois de ler Foto: ACESSA.com algumas das correspondências, eles optaram pelo pedido de uma menina. "Ela pede uma mochila para ela e material escolar para os irmãos, além de cesta básica para a família. Escolhemos esta, por estar dentro de nossas possibilidades", diz Silvana.

    Como a menina não especificou quantos irmãos possui (afinal, Papai Noel conhece todo mundo), Demétrios vai até o local onde a menina mora para ver se descobre. "Não sei se vai dar certo, mas é uma tentativa". Para não haver constrangimento no dia da distribuição dos presentes, o casal prefere que os Correios façam a entrega. Mas isso fica a critério de cada um. "Nós temos receio que a quantidade de presentes não seja suficiente. Mas quem sabe ano que vem nós não entregamos pessoalmente, já que a cartinha fica com a gente", diz Silvana. Assim como Silvana e Demétrios, qualquer pessoa pode ir aos Correios e escolher uma carta.

    Quero ser Papai Noel
    Ao chegar no correio e perguntar sobre as cartinhas, pode ter certeza que qualquer funcionário vai saber te indicar a sala dos pedidos. Todos estão juntos nesta causa.

    Foto: ACESSA.com Foto: ACESSA.com

    E não existe idade para colaborar. Mas o prazo vai até o dia 20 de dezembro (segunda). Neste mesmo dia, as distribuições dos presentes começam. Então, fique atento (ou atenta)!

    Segundo a responsável pela realização do projeto, em Juiz de Fora, psicóloga Júlia Maria Guedes Paiva, a maioria das cartas pedem cesta básica. É claro que os brinquedos também são requisitados, mas existem crianças que pedem empregos para os pais, material escolar. "Tem gente que sonha alto demais e algumas pessoas que querem ser padrinhos ficam indignadas. Mas a carta vem como a tentativa de realizar um desejo. E cada um sonha o que quiser", diz.


    Volume de pedidos
    Júlia Maria Guedes Paiva Das mais trezentas cartas que chegaram até o dia 08 de dezembro (quarta), cerca de 132 cartas foram apadrinhadas. A psicóloga (foto ao lado), diz que este ano houve um aumento no número de cartas. "A todo momento chegam as correspondências para o Papai Noel". Para ter um melhor controle, as cartas que chegam são digitadas no computador. "Fazemos isso para conhecer os pedidos. Tem gente que nos envia mais de uma carta e esse não é o objetivo do projeto. A intenção é atender a pessoas carentes de nossa cidade", explica Júlia.

    Além de Juiz de Fora, cartas de crianças de cidades próximas também chegam aos Correios. "Como centralizamos os serviços aqui na cidade, as cartinhas de regiões próximas também chegam, mas é mais difícil atender".

    Para não deixar as crianças desiludidas, os Correios padronizam uma resposta para os pedidos não realizados. "Respondemos como se fossemos o Papai Noel. Por isso é importante que as pessoas saibam e participem do projeto, para que mais crianças sejam atendidas", explica.

    No meio de tantas cartas, existem também pedidos de vovós para seus filhos e netos. "Já fui, algumas vezes, entregar presentes, mas fui vestida de carteiro", conta Júlia. Numa dessas entregas, ela diz que uma senhora com aproximadamente oito netos, recebeu a equipe dos Correios. "É prazeroso para quem recebe o presente. Mas quem dá, se sente gratificado".

    Conheça nossos planos e serviços

    (32) 2101-2000

    A melhor internet está aqui!

    Envie Sua Notícia

    Se você possui sugestões de pauta, flagrou algum fato curioso ou irregular, envie-nos um WhatsApp

    +55 32 99915-7720