Débito Automático no Imposto de Renda Todos os bancos estão disponíveis para a novidade do IR 2007. Conheça as regras e como autorizar o débito

Fernanda Leonel
Repórter
06/02/2007

O contribuinte que convive com o Imposto de Renda na sua rotina de tributos, neste ano, vai ter a opção de realizar o pagamento através de débito automático.

Todos os bancos estão disponíveis para a novidade, que no entanto, só passa a valer a partir da segunda parcela: a primeira deve ser feita nos moldes antigos, por boleto.

Quem quiser colocar no débito, deve pagar a primeira cota no momento da declaração e informar à Receita o nome do banco, agência e o número da conta corrente que ocorrerá o débito a partir do pagamento da segunda cota, que vence sempre no último dia útil de cada mês.

Segundo o site da Receita Federal, a seguir, vai ser apresentada uma mensagem com informações sobre a sistemática do débito automático, atualização mensal dos valores das quotas pela taxa Selic, responsabilidades do contribuinte, condições necessárias para efetivação do débito etc.

A Receita informa ainda que a opção “Imprimir Darf” - Darf é o boleto de pagamento do imposto devido - não funcionará caso tenha sido assinalada a opção de débito automático, independentemente do número de parcelas selecionadas.

No entanto é preciso que o contribuinte foque atento ao prazo do pagamento, que vai até o dia 30 de abril deste ano para não perder a oportunidade de desfrutar do débito, caso considere interessante. Essa opção só vai ser permitida para declarações entregues dentro do prazo e o valor de cada parcela, que é mensal, não pode ser inferior a R$ 50.

Se por acaso não a conta não tiver saldo todas as demais parcelas serão retiradas do débito automático. Então, o contribuinte deve repetir os passos para adesão so débito, caso queira contar com o benefício novamente.

Conteúdo Recomendado

Comentários

Ao postar comentários o internauta concorda com os termos de uso e responsabilidade do site.