• Assinantes
  • Autenticação
  • Negócios

    Baixas temperaturas causam crescimento de 40% nas vendas de aquecedores Consumidor deve ficar atento aos diferentes tipos de produtos que podem apresentar variação de consumo de energia, eficiência e segurança

    Victor Machado
    *Colaboração
    15/6/2011
    aquecedores

    As baixas temperaturas em Juiz de Fora fizeram com que as vendas de aquecedores de ambientes subissem aproximadamente 40%, em relação ao período de frio do ano passado. No entanto, o consumidor precisa ficar atento aos diferentes tipos de produtos no mercado, que apresentam variação no consumo de energia, na eficiência e na segurança.

    Segundo o supervisor de vendas de uma loja de eletrônicos, Walter Chagas, o crescimento nas vendas em 2011 foi totalmente atípico em relação a outros anos. "Trabalho há 20 anos com aquecedores e garanto que nunca vi tantas vendas. A quantidade de dias frios em Juiz de Fora parece que está sendo maior em 2011. Isso pode explicar a grande procura pelo produto nas lojas", opina o supervisor de vendas.

    Em Juiz de Fora é possível encontrar todos os tipos disponíveis no mercado. "Existem o aquecedor a óleo, comum na Europa, o de serpentina, que funciona através de uma resistência, e os aparelhos com lâmpadas de quartzo."

    Quartzo

    O mais vendido no mercado é o aquecedor com lâmpadas de quartzo que, segundo Chagas, é o mais seguro. Suas lâmpadas não ficam acessíveis ao toque e ele possui um dissipador de calor que evita o superaquecimento do aparelho. Em caso de quedas, o aquecedor desliga automaticamente e sua temperatura esfria em um segundo. O aparelho grande com quatro lâmpadas custa, em média, R$ 229 e com duas lâmpadas, R$ 79. "É o mais caro, mas é o mais eficiente, seguro e econômico."

    aquecedores aquecedor
    Óleo

    O aparelho a óleo aquece excessivamente o metal que o envolve e pode causar queimaduras. "A temperatura do metal pode ser semelhante à de um ferro elétrico. Em caso de esbarrão pode causar um ferimento grave." No entanto, de acordo com Chagas, o aquecedor a óleo é o que demora menos tempo para aquecer um ambiente. "Em um cômodo de 40 m² demora em torno de 20 a 30 minutos para começar a aquecer e com 2 horas, o ambiente está totalmente quente." O preço médio dele é R$ 199.

    Serpentina

    Os aparelhos de serpentina também possuem um consumo alto de energia, porque é preciso aquecer a resistência e esse processo demora de 5 a 10 minutos. Só então ele começa a aquecer o ambiente. O supervisor de vendas explica que é comum as pessoas pensarem que, por ter resistência, o consumo é semelhante ao de um chuveiro. "O chuveiro gasta de 4.500 a 5.500 watts. O aquecedor utiliza uma de 2.500 watts. Isso quer dizer que 15 minutos de chuveiro ligado representam 1h30 de aquecedor. Mas com certeza é o tipo que mais consome energia." Ele também pode ser usado como ventilador e o seu custo é o mais baixo, R$ 89, em média.

    Cuidados ao utilizar

    O supervisor de vendas aconselha para que o consumidor tenha sempre uma vasilha com água por perto quando estiver utilizando o aquecedor. "Ele tira a umidade do ar e uma vasilha com água pode evitar problemas respiratórios." Chagas também afirma que o aquecedor não precisa ficar ligado durante toda a noite. "Basta o aparelho ficar cerca de duas horas ligado e o ambiente ficará aquecido. Deixá-lo ligado aumentará o consumo de energia e o risco de um choque térmico ao sair do ambiente." Ele explica que todos os aparelhos possuem termostato, o que evita o risco de incêndios.

    *Victor Machado é estudante do 7º período de Comunicação Social da Faculdade Estácio de Sá

    Os textos são revisados por Thaísa Hosken

    Conheça nossos planos e serviços

    (32) 2101-2000

    A melhor internet está aqui!

    Conteúdo Recomendado

    Envie Sua Notícia

    Se você possui sugestões de pauta, flagrou algum fato curioso ou irregular, envie-nos um WhatsApp

    +55 32 99915-7720

    Comentários

    Ao postar comentários o internauta concorda com os termos de uso e responsabilidade do site.