Sindicomércio aponta aumento de 5% nas vendas para o Dia dos Namorados

Mesmo com crise, mais de 50% dos entrevistados, na pesquisa feita pelo Sindicato do Comércio, afirmam que vão comprar presentes para o dia 12 de junho

Angeliza Lopes
Repórter
5/06/2015
Comércio

Apesar do aumento nos preços e crise econômica, Sindicato do Comércio de Juiz de Fora (Sindicomércio-JF) aposta em um aumento de 5% nas vendas para a data do Dia dos Namorados, em 12 de junho. Comerciantes também estão esperançosos com feriado prolongado que antecede a data e horário especial do comércio neste sábado, 8 de junho. As lojas ficarão abertas de 8h às 18h.

Segundo Henrique Mendonça, gerente de uma loja de roupas masculinas, as vendas estavam muito paradas, mas com a folga de quinta, 4, muitos emendaram, por isso a cidade está cheia de turistas. "As ruas estão cheias e amanhã (sábado) será ainda melhor. O tempo também colaborou, pois firmando as temperaturas mais baixas, as pessoas passam nas lojas para compras roupas de frio. Para o dia dos namorados estamos esperando uma média de valor de R$ 100 e o que sai mais são as blusas meia estação, calças e moletom", conta.

A pesquisa sobre a intenção de compras referente ao Dia dos Namorados, realizada recentemente pelo Sindicomércio-JF, aponta que a maioria realmente opta por gastar entre R$ 50 e R$ 100 (27,09%), já em segundo lugar ficam os valores de R$100 a R$ 150 (24,14%). De 350 pessoas entrevistadas, 52,86% afirmaram que pretendem presentear nesta data, sendo que a maior parte (44,18%) prefere comprar roupas. O superintendente do sindicato, Sérgio Costa de Paula, complementa que os itens que ficaram na segunda e terceira colocação do ranking de opções mais procuradas foram os bombons (9,64%) e sapatos (8,84%).

"Além disso, mais da metade das pessoas optaram por pagamento no dinheiro. Isso mostra, como ocorreu em outras pesquisas, que os consumidores estão cada vez mais conscientes quanto a compra à vista para não contrair dívidas", destaca o superintendente. O cartão de crédito aparece como a segunda opção (36,95%), seguido do cartão de débito (10,84%).

A dificuldade nas vendas faz com que os lojistas antecipem as promoções, para atrair os olhares do público comprador. A gerente Lidiane Fernandes, de uma loja de roupa e artigos femininos, na rua São João, afirma que colocou a loja em promoção, mesmo no início da estação, como estratégia de vendas. "Agora que começou a aumentar as vendas. Desde o dia das mães não estávamos notando um movimento considerável. Na maioria das vezes vendemos produtos mais para mulheres se arrumarem para o dia de comemorar com o namorado. Com o frio inesperado, estamos conseguindo vender muito casaco".


Conteúdo Recomendado

Comentários

Ao postar comentários o internauta concorda com os termos de uso e responsabilidade do site.