SÃO PAULO, SP (AGÊNCIA BRASIL) - O prefeito de Itapacerica da Serra, Francisco Nakano, decretou luto de três dias na cidade após o desabamento de um auditório da empresa de cointêineres Multiteiner, localizada na Estrada Ferreira Guedes. O acidente, ocorrido por volta das 8h55 desta segunda-feira (20) provocou a morte de nove pessoas e ferimentos em 31. Destas, 28 precisaram ser levadas para hospitais da região e três ficaram feridas de forma leve.

Sete dos feridos foram encaminhados ao Hospital Geral de Pirajussura e estão em estado estável. Mais duas pessoas ainda serão encaminhadas ao local, informou a Secretaria Estadual de Saúde. Já para o Hospital Geral de Itapecerica da Serra foram levadas seis pessoas. Duas já tiveram alta, uma passa por cirurgia e três estão em observação.

Os demais feridos foram encaminhados para os prontos-socorros do Jardim Jacira e para o de Embu das Artes. O estado de saúde deles não foi informado.

O trabalho do Corpo de Bombeiros em busca de vítimas foi encerrado por volta das 16h desta terça-feira. Agora continuam sendo realizados os trabalhos de perícia para apurar as causas do acidente.

A Secretaria Estadual de Segurança Pública informou que uma parede localizada dentro do auditório da empresa desabou. Na hora, 64 pessoas estavam no local em uma reunião com políticos. Um deles era Jones Donizetti, candidato a deputado estadual pelo Solidariedade.

Nas redes sociais, Donizetti informou que foi convidado a conhecer a empresa e estava se despedindo dos trabalhadores quando parte da estrutura de concreto [do auditório onde eles estavam] se rompeu, deixando-os presos aos escombros. Ele ficou ferido. Quatro integrantes de sua equipe também ficaram presas aos escombros e tiveram que ser encaminhadas a hospitais da região.

De acordo com testemunhas, o lugar onde os trabalhadores estavam reunidos era um auditório, que ficava em uma espécie de mezanino com diversas cadeiras.

Em nota à imprensa, a prefeitura de Itapecerica da Serra informou que o projeto do local, que tinha sido aprovado anteriormente pela Companhia Ambiental do Estado de São Paulo (Cetesb), foi ?irregularmente alterado? e que a regularização das mudanças junto aos órgãos públicos ainda estava em trâmite.

A reportagem não conseguiu contato com a empresa Multiteiner.