RIO DE JANEIRO, RJ (UOL-FOLHAPRESS) - Um vídeo gravado pela turista sueca de 22 anos mantida em cárcere privado em uma residência no Morro da Babilônia, no Leme, zona sul do Rio de Janeiro, mostra a mulher recebendo ameaça do jovem que conheceu num samba na Pedra do Sal, na capital fluminense, e que acabou preso após o resgate da vítima. As imagens estão de posse da Polícia Civil, que divulgou o registro.

No vídeo, Rafael Lemos de Souza, 22, aparece dizendo "vou quebrar esse telefone, apaga essa p*** agora" para a jovem. Ela chega a dizer, em inglês: "Eu estou aqui agora com esse homem, que não me deixa ir embora".

A turista foi resgatada após conseguir pedir ajuda a um grupo de amigas brasileiras, que também conheceu durante a viagem, na segunda-feira (25). A vítima estava no Rio de Janeiro desde 8 de outubro e conheceu Rafael, havia cerca de 20 dias, em um samba na Pedra do Sal, ponto turístico da cidade. Após 10 dias juntos, a sueca decidiu ficar hospedada na casa dele, na comunidade da Babilônia.

Segundo a delegada Patrícia Alemany, titular da Delegacia Especial de Apoio ao Turismo (DEAT), a sueca foi trancada em casa ao informar que voltaria para a Europa.

"Quando ela antecipou o voo, ele começou a ficar irritado, esquisito. Trancou a casa, tirou as chaves, o celular dela, quebrou o óculos e ela começou a ficar apreensiva, pediu para ir embora, mas ele não deixou", disse ao UOL.

A prisão de Rafael foi feita pela DEAT, com o auxílio de policiais militares da UPP (Unidade de Polícia Pacificadora) Babilônia, Chapéu Mangueira. Ele irá responder por cárcere privado e, segundo as investigações, ele já tem quatro outras passagens pela polícia em casos de violência contra mulher.

Ainda segundo a Polícia Civil, foi durante um descuido de Rafael que a turista conseguiu pedir ajuda por mensagem de texto para um grupo de amigas que conheceu na praia da Joatinga, na zona oeste.

"As amigas vieram pessoalmente na delegacia, muito preocupadas e confirmando a história que ela estava na [comunidade da] Babilônia com esse homem. Quando começamos a procurar, a comunidade ficou com muitos agentes, foi então que ele decidiu sair da casa com a turista", explicou a delegada.

Na delegacia, Rafael Lemos negou as acusações. Ele disse que eles eram um casal normal e que ele não estava mantendo a turista em cárcere privado, segundo a delegada.

JUSTIÇA DECRETA PRISÃO PREVENTIVA

O Tribunal de Justiça do Rio converteu a prisão em flagrante de Rafael em preventiva durante audiência de custódia realizada nesta quarta. No processo, a juíza Danielle Lima Pires Barbosa, cita que a vítima chegou a gritar por socorro, mas ninguém apareceu para ajudá-la.

"Até que, após autorização do custodiado para que usasse seu telefone celular, com a condição de verificar o conteúdo das mensagens escritas, conseguiu enviar uma mensagem em inglês para sua amiga brasileira, que, por sua vez, acionou a polícia militar", destacou a juíza.

Ainda de acordo com a decisão, "a conduta do custodiado se reveste de extrema gravidade, visto que privou, mediante violência e grave ameaça, a liberdade da vítima por diversos dias, mantendo-a trancada dentro da sua residência, impedindo que ela retornasse para o seu país de origem, comportando-se como seu verdadeiro dono, ainda promovendo, contra ela, violência emocional."

A juíza enfatizou ainda que a vítima tentou fugir do local, mas foi impedida por Rafael ? o que demonstraria que ele não tinha intenção de colocá-la em liberdade.

"Destaque-se que o custodiado já ostenta diversas anotações criminais por crimes cometidos no contexto da violência doméstica e familiar contra a mulher, conforme consta de sua folha de antecedentes, sendo preso em flagrante pela prática de novo crime.

Segundo consta no processo do Tribunal de Justiça, o advogado de Rafael, Cleiton de Souza, requereu liberdade provisória ao suspeito, mas o pedido foi negado. O UOL tenta obter posicionamento dos representantes legais do rapaz. A reportagem será atualizada tão logo haja manifestação.