SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - O cabo da Polícia Militar Rodrigo Henrique Torres, 41, foi encontrado ferido e inconsciente, com uma lesão na cabeça, quando fazia bico de segurança, por volta das 6h desta quinta-feira (24), em uma obra no Itaim Paulista, zona leste de São Paulo. Ninguém foi preso.

O Centro de Comunicação Social da PM afirmou, na tarde desta quinta, que o estado de saúde do policial é grave.

Câmeras de segurança captaram cinco suspeitos caminhando pela rua Jorge Rodrigues Diniz. As imagens mostram eles atentos às pessoas que passam na via, para que não percebam que estão observando o interior do empreendimento. Quando ninguém passa pela rua, quatro deles pulam o muro da obra.

Ainda de acordo com imagens de uma câmera, o quarteto fica agachado, atrás de tijolos e palets empilhados, enquanto conversa entre si. Um dos homens segura uma aparente arma de fogo.

Após alguns segundos, dois dos criminosos se deslocam, agachados e lentamente. O registro é interrompido neste momento.

A Polícia Civil investiga o que teria acontecido e as motivações para que o cabo da PM fosse encontrado ferido e inconsciente, por volta das 6h, por um carpinteiro que trabalha no empreendimento.

Em depoimento ao 51º DP (Itaim Paulista), o funcionário de 33 anos afirmou que o tapume da obra, por onde ele entrou, estava aberto.

Ele percebeu que o PM não estava na guarita e, instantes depois, encontrou-o caído no chão do refeitório, ferido na cabeça. Por causa disso, ele acionou um segurança, que não estava no local.

Chegando à obra, o segurança, de 28 anos, tentou acordar o policial, que estava inconsciente, mas sem sucesso. A PM foi acionada.

O cabo foi encaminhado, em uma viatura da corporação, até o hospital Santa Marcelina, de onde foi transferido, pelo helicóptero Águia, da PM, até o Hospital das Clínicas, onde permanece internado.

No local onde a vítima estava, foi encontrado um projétil de arma de fogo. A arma do policial, uma pistola calibre ponto 40, estava com as 12 munições intactas.

Nem o armamento, ou qualquer outro objeto de valor, foram levados do local.

O caso foi registrado como tentativa de homicídio.

Torres ingressou na PM em 29 de novembro de 2007 e atualmente está lotado no 48º Batalhão Metropolitano.

Por telefone, a Construtora e Incorporadora MF7, responsável pela obra, afirmou que irá prestar todo o apoio psicológico e financeiro necessário tanto ao policial quanto aos familiares dele.