RIO DE JANEIRO, RJ (UOL/FOLHAPRESS) - Moradores e a PM afirmam que Daniel Eduardo Silveira Pinheiro foi baleado durante um tiroteio entre traficantes do Morro do Borel, dominado pelo Comando Vermelho, e do Morro da Casa Branca, dominado pelo Terceiro Comando Puro. As comunidades são vizinhas na Tijuca, zona norte do Rio.

O jovem foi atingido na noite desta sexta (20) e levado ao Hospital do Andaraí, mas não resistiu. O enterro será neste domingo (22), às 14h.

Neste sábado (21) à noite, amigos de Daniel Eduardo se encontraram no morro com cartazes.

"Morador não é bandido", dizia um deles. Houve também pedidos por justiça e fotos de Daniel Eduardo com amigos.

Em publicações nas redes sociais, moradores também fizeram protestos.

"Uma guerra louca! Quantas famílias já choraram por causa dessa guerra?", publicou uma jovem.

Nas publicações, amigos lembraram da personalidade de Tiri, como era conhecido. "Sua felicidade era contagiante, você era um menino incrível e de coração puro", diz um texto.

Outro jovem de 18 anos foi baleado e está internado

Daniel Teixeira da Silva, 18, está internado no Hospital do Andaraí. Não há informações sobre o estado de saúde.

Parte do mesmo grupo de amigos de Daniel Eduardo, Silva é conhecido como Piu e também está recebendo publicações de apoio. Há moradores fazendo correntes de oração pela recuperação do jovem.

Em nota, a PM do Rio afirmou que policiais da UPP do Borel foram acionados após o início do tiroteio entre os traficantes. Além dos dois moradores, um policial foi atingido no braço e um suspeito também ficou ferido.

A PM também afirma que apreendeu um fuzil, uma pistola, três carregadores de fuzil, um carregador de pistola, munições, celular e um tablet na operação.