SÃO PAULO, SP (UOL/FOLHAPRESS) - Quinze pessoas vivendo em situações análogas à escravidão foram resgatadas de um restaurante japonês localizado no bairro da Vila Formosa, na zona oeste de São Paulo.

O resgate ocorreu na quinta-feira (19) após uma denúncia feita ao Ministério Público. A gerente do restaurante, uma mulher de 39 anos, foi presa.

Segundo a Polícia Civil, os funcionários resgatados viviam amontoados em um cômodo atrás do restaurante, que não tinha ventilação adequada.

A maior parte deles vinha de estados do Nordeste com uma promessa de emprego e chegava a ter descontos no salário referentes ao valor da passagem, paga pelos contratantes.

Durante a visita da polícia, alimentos em estado de conservação ruim e vencidos também foram encontrados no local.

A gerente do restaurante foi detida por "crime contra as relações de consumo e redução à condição análoga à de escravo", de acordo com a Secretaria de Segurança Pública de São Paulo.

Segundo a TV Globo, a mulher presa foi liberada após uma audiência de custódia.

O nome do restaurante não foi divulgado pela Polícia Civil.