BRASÍLIA, DF (UOL/FOLHAPRESS) - Após ficar em silêncio diante de agentes da Polícia Federal na semana passada, Anderson Torres teve adiada nesta segunda-feira (23) sua nova tentativa de depoimento à PF, em Brasília.

Torres é investigado por suposta leniência durante os atos golpistas contra os prédios dos Três Poderes em 8 de janeiro. Ele nega as acusações.

A audiência com o ex-secretário da Segurança Pública do DF estava prevista para as 10h30, mas não ocorreu. Por enquanto, não há nova data agendada para o depoimento do ex-ministro da Justiça e Segurança Pública de Jair Bolsonaro (PL).

Na primeira tentativa, na semana passada, Torres não se manifestou, acompanhado dos advogados, que alegaram não terem tido acesso a todos os autos dos inquéritos.

No dia do ataque de radicais bolsonaristas, o então secretário estava de férias nos Estados Unidos.