SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - Quem foi comemorar os 469 anos de São Paulo nos shows na região central da cidade precisou aguentar o sol a pino no início da tarde desta quinta (25). Às 11h, os termômetros já marcavam 27°C.

A programação no vale do Anhangabaú começou às 12h com a apresentação de Almir Sater para uma plateia ainda em formação. Com sucessos como "Chalana" e "Tocando em Frente", que encerrou a lista, ele representou o Centro-Oeste do país.

O roteiro pretende mostrar um pouco de todas as regiões brasileiras, com show de encerramento de João Gomes às 20h.

O acesso do público ao espaço do Anhangabaú está sendo feito perto do prédio dos Correios, na praça Pedro Lessa, na saída da estação São Bento da linha 1-azul do metrô.

Logo na porta da estação, uma multidão assistia vidrada a um evento de drift (derrapagens com carros) na rua abaixo do viaduto Santa Efigênia. "Raspou a tinta toda, vai ter que repor para a prefeitura", disse o locutor, em tom de brincadeira.

Acima da plateia estão os corajosos que fazem travessia de slackline, esporte cujo objetivo é permanecer o maior tempo possível equilibrado sobre uma fita de nylon, entre os edifícios Mirante do Vale e Conde Prates.

A Secretaria de Cultura da capital disse que o espaço está sujeito a lotação e tem revista, para proibir a entrada com latas, garrafas, embalagens abertas de alimento e guarda-chuva. Menores de 16 anos não podem entrar desacompanhados.

Quem quiser se refrescar paga R$ 8 por uma cerveja ou um refrigerante, servidos em copos de plástico, ou R$ 6 por uma água -a venda é feita em carrinhos e quiosques ao longo do vale. Para comer, há cachorro-quente e hambúrguer na faixa de R$ 15 a R$ 20.

A chegada no início da tarde foi tranquila, com agentes da Polícia Militar na saída da estação São Bento.

Também estão sendo realizados passeios guiados pelo centro histórico de São Paulo, com os grupos circulando pelo Viaduto do Chá.