BELO HORIZONTE, MG (FOLHAPRESS) - Centenas de pessoas se reuniram nesta quarta (25) em Brumadinho (MG) para atos em memória das 270 vítimas do rompimento da barragem da Vale no município, tragédia ocorrida há quatro anos, em 25 de janeiro de 2019.

Uma romaria foi realizada na matriz de São Sebastião seguida da celebração de missa. A jornada de atos contou ainda com manifestação no letreiro (ponto na entrada de Brumadinho onde fica placa com o nome da cidade).

O rompimento da barragem da Vale no município, além de provocar a morte de 270 pessoas, destruiu florestas, matou animais e poluiu o rio Paraopeba, que corta o município.

Nesta terça (24) a justiça federal acatou denúncia feita pelo MPF (Ministério Público Federal) em Minas Gerais contra 16 executivos da mineradora e da empresa de consultoria em barragens Tüv Süd. Todos vão responder pela morte das 270 pessoas e crimes ambientais.

Três corpos ainda não foram localizados. São das vítimas Maria de Lourdes da Costa, que estava em uma pousada na região devastada pela lama, e dos funcionários da Vale Natália Oliveira Porto Araújo e Tiago Tadeu da Silva.