Quinta-feira, 12 de maio de 2011, atualizada às 11h15

Médicos rejeitam proposta da PJF e decidem manter greve por tempo indeterminado

Victor Machado
*Colaboração
Médico prescrevendo

A assembleia geral dos médicos, realizada na noite de quarta-feira, 11 de maio, decidiu manter a greve da categoria, por tempo indeterminado. Os mais de 120 médicos que compareceram à reunião decidiram, por unanimidade, recusar o ofício de propostas apresentado pela Prefeitura de Juiz de Fora.

Segundo o presidente do sindicato, Gilson Salomão, o motivo foi a falta de transparência na proposta encaminhada pela Secretaria de Administração e Recursos Humanos (SARH). "Não percebemos nenhuma proposta clara para a categoria. O Executivo acena com a possibilidade de criação de uma nova carreira com um piso um pouco maior do que o atual, mas não esclarece. Ninguém sabe quanto será esse piso." Ainda de acordo com Salomão, até o momento, os valores apresentados para atenção secundária e urgência e emergência também não estão claros para a categoria. 

Negociação

Uma nova rodada de negociações será aberta na próxima semana. De acordo com o presidente do sindicato, serão apresentadas as intenções da categoria, que aguardará o posicionamento do Executivo. "No início da próxima semana vamos abrir novas negociações e, novamente, entregar as nossas propostas. Vamos ver o que a Prefeitura nos apresenta." Uma nova assembleia deve ocorrer na noite da próxima quarta-feira, 18 de maio.

*Victor Machado é estudante do 7º período de Comunicação Social da Faculdade Estácio de Sá

Os textos são revisados por Thaísa Hosken

Conteúdo Recomendado

Comentários

Ao postar comentários o internauta concorda com os termos de uso e responsabilidade do site.