• Assinantes
  • Autenticação
  • Saúde

    Secretário de Saúde anuncia melhorias no HPS

    Objetivo é profissionalizar a gestão do hospital, que atende cerca de 108 mil pacientes por ano, evitando a falta de médicos e medicamentos. Logística deverá ser otimizada

    Raphael Placido
    Repórter
    17/05/2013
    josé laerte

    O secretário de Saúde, José Laerte, convocou a imprensa na tarde desta sexta-feira, 17 de maio, para anunciar melhorias no Hospital de Pronto Socorro (HPS). Referência regional no atendimento de urgência e emergência, o hospital vem tendo casos recorrentes de falta de médicos e medicamentos. A ideia é, a médio prazo, melhorar o trânsito de pedidos de materiais, que necessitam passar por uma longa burocracia. Um profissional será contratado para desempenhar a função. Além disso, com o remanejamento de pediatras, que passariam a atuar no HPS, será possível conseguir recursos federais do Programa de Fortalecimento das Portas de Urgência e Emergência (Pro-Urge).

    O secretário fez questão de exaltar as qualidades do hospital, e apontou dois problemas como sendo os principais: a inadequação do prédio e a demora no trâmite da aquisição de materiais e insumos. "Às vezes, os problemas tomam uma dimensão maior do que a realidade. No imaginário de muita gente, o HPS é um caos. Mas trata-se do hospital mais bem preparado em Juiz de Fora para salvar vidas. Não existe equipe melhor para atender casos de acidentes e tiros, por exemplo. Temos, de fato, dois grandes problemas: o prédio e a demora na compra", explica.

    O prédio onde funciona o hospital é alugado pela Prefeitura a um preço de R$ 42 mil mensais. Além de não ser próprio, o local deverá ser desativado dentro de dois anos, quando espera-se que o Hospital Regional seja inaugurado. Tudo isso faz com que as reformas sejam apenas emergenciais. Nas últimas décadas, o local foi sempre sendo adaptado de acordo com necessidades pontuais.

    O outro problema detectado é mais fácil de ser resolvido. A ideia da secretaria de Saúde é implantar, o mais breve possível, uma gestão mais eficaz, como forma de reduzir a demora nas compras. "Nós temos que seguir a legislação na compra de material e insumos. É um processo administrativo lento. Muitas vezes, chega um pedido quanto o estoque já está crítico. Acontece de estarmos na metade ou quase concluindo o processo de compra e o item já faltou. A mudança é de mentalidade", conta. Hoje, o HPS tem em seu organograma apenas um diretor e um chefe de departamento. Para suprir a necessidade de alguém que cuide exclusivamente da compra, uma mensagem será entre à Câmara Municipal, solicitando a criação do cargo de diretor clínico. Uma nova compra já feita e, no dia 26, o HPS deverá receber uma leva de mais de 500 itens. O processo, feito quadrimestralmente, tende a melhorar nas próximas, já que esta foi a primeira feita pela atual gestão.

    Atualmente, sem contar os gastos com pessoal, a Prefeitura disponibiliza R$ 920 mil por mês ao HPS. O hospital possui 125 leitos de internação, 10 de UTI, 27 de observação masculina, 11 de observação feminina e 30 de psiquiatria.

    Dificuldades na contratação de ortopedistas

    Segundo José Laerte, os problemas de falta de médicos são pontuais. Há a falta de um clínico plantonista em um dia da semana, que o secretário assegura que será resolvido em breve. Mais complicado é a situação do ortopedistas. Há falta de plantonistas de 12 horas às sextas-feiras e no domingo. "Não há ortopedistas cirúrgicos com disposição para trabalhar. E não é só no SUS. É uma especialidade onde há um risco muito grande de algo sair errado. Um braço quebrado que não ficou 100% perfeito gera um processo. Então é muito difícil encontrar médicos para este tipo de cirurgia", conta.

    A curto prazo, a ideia para melhorar a situação do hospital é criar um setor de pediatria, com os médicos podendo ser remanejados os chamados a partir da lista de espera do concurso público. Com isso, seria possível receber recursos federais do Programa de Fortalecimento das Portas de Urgência e Emergência (Pro-Urge), que seriam usados na melhoria da infraestrutura do prédio.


    Conheça nossos planos e serviços

    (32) 2101-2000

    A melhor internet está aqui!

    Conteúdo Publicitário

    Envie Sua Notícia

    Se você possui sugestões de pauta, flagrou algum fato curioso ou irregular, envie-nos um WhatsApp

    +55 32 99915-7720

    Comentários

    Ao postar comentários o internauta concorda com os termos de uso e responsabilidade do site.