Rock progressivo, heavy metal, hard rock e muita atitude. Entre metaleiros, punks, roqueiros, hippies e universit?rios, a mo?ada dos anos 80 mostrava que queria mesmo era transgredir as regras. "Est?vamos contra tudo e contra todos", recorda o baixista da primeira banda punk da cidade, Adriano 66. (Ou?a o som da banda!).

O contexto hist?rico da ?poca contribu?a para as manifesta?es rebeldes, j? que a luta era pela abertura pol?tica e a redemocratiza??o. A reforma partid?ria e a anistia pol?tica, que permitiu a volta ao pa?s de alguns exilados, como Leonel Brizola, Lu?s Carlos Prestes e Miguel Arraes, propostas no Governo Figueiredo, eram insuficientes para os anseios da juventude. "Quer?amos liberdade de express?o. Por isso, o som agressivo e as letras de protesto", explica o baterista Elias 66.

Em se tratando de manifesta??o, em 1983, aconteceu o primeiro Festival de Rock de Juiz de Fora, no campo do Sport Clube, respons?vel pela renova??o do conceito de m?sica na cidade. Nomes que come?avam a despontar no cen?rio nacional foram convidados pelos estreantes em produ??o juizforanos, A?cio, Toninho Buda, Virginia Guilhon, Anderson Her?dia e Knoor e pelos cariocas S?rgio de Castro, Sandra Lomelino, Cleofas Peixoto e Maria Ju?a para participar de um evento jamais visto na regi?o.

"Todas as tribos que representavam o rock naquele momento estiveram presentes. Convidamos Raul Seixas, Erasmo Carlos, Bar?o Vermelho, Olho Seco, C?lera, Rog?rio Sky-Lab, Sangue da Cidade, Lob?o, Cazuza e os Ronaldos, entre outros", relembra o produtor cultural, Marcos Petrillo - leia o depoimento!.

E o resultado n?o podia ser diferente. "O festival marcou a cidade", garante o vocalista do Emin?ncia Parda, Edson Le?o - leia o depoimento!. "Era como se eu estivesse submetido a uma alta radia??o. Aquela energia da guitarra suja misturada com punks, moicanos e correntes me contaminou". A "pancada" de shows eletrizantes introduziu a juventude juizforana nas novas tend?ncias do rock brasileiro e, segundo o p?blico, causou uma certa efervesc?ncia comportamental. De acordo com Petrillo, os moradores das ?reas centrais da cidade sentiram o impacto e a for?a de um evento que espalhou punks e figuras pouco convencionais pelas ruas, causando at? algumas confus?es e chocando pelo visual agressivo.

A influ?ncia foi tanta que se formaram os primeiros grupos da regi?o voltados para a m?sica alternativa, sem preocupa??o comercial. V?rtice, Merc?rio Chromo, Uavisiliu, For?a Desarmada, Beatles Forever, Inimigos do Ritmo, Portal da Luz, Nostradamus, Psicoritmo, Fr?turo Sim, Dois Cruzeiros de Bala, Profecia, Apocalipse, Tucas Band, Comboio, Black Widow, Ossia??o, entre outras, passaram a integrar os festivais seguintes e a mostrar aut?nticidade em seus trabalhos.

"As bandas tinham que tocar m?sicas pr?prias. Essa era a lei", relembra o vocalista e compositor da banda Ossia??o, Henrique Cabral - leia o depoimento! A dose de sucesso foi repetida em 1985, quando o Festival tomou ares de um mega acontecimento. Passaram por aqui Legi?o Urbana, Ultraje a Rigor, Celso Blues Boy, L?o Jaime e Robertinho de Recife, que se tornaram personagens do longa-metragem Rock Estrela, realizado durante o evento, atrav?s das lentes de Lael Rodrigues.

Entre um festival e outro "rolavam" as concorridas festas na sede do Diret?rio Central dos Estudantes (DCE), al?m de apresenta?es em pra?as, gin?sios e ruas da cidade.

Capital Inicial, Lob?o, Ira, Camisa de V?nus e Cazuza, entre outras duas dezenas de roqueiros retornaram a cidade em 86 para a 3? edi??o do Festival que teve dois dias de shows no Jockey Clube. "N?o havia fragmenta??o musical. Dentro do Festival se mostravam todas as tend?ncias. Hoje a qualidade das letras deixa o p?blico desinteressado", acredita o integrante da banda Black Widow, Marc?o - leia o depoimento!.

Em 89, o evento foi diferente. Realizado no Espa?o Mascarenhas, o Festival ganhou um propor??o menor, mas a energia continuava a mesma. O aquecimento rolou com uma exposi??o de rock. Grupos da cidade e regi?o se apresentaram durante a semana e, no s?bado, Bar?o Vermelho, Picassos Falsos, Uns e Outros, Inimigos do Rei, Nabi Clifords entre outros, fizeram a festa.