Fôlego para a Saúde
Juiz de Fora vai ganhar centro de atenção à saúde da criança e da mulher, onde funcionava o antigo Hospital de Pronto Socorro

Ricardo Corrêa
Repórter
13/02/2006

O secretário de Estado da Saúde, Marcus Pestana, esteve nesta segunda-feira, dia 13 de fevereiro, em Juiz de Fora, para anunciar a liberação de R$ 2,6 milhões de reais para a implantação do Centro da Rede Viva Vida na cidade.

O anúncio aconteceu dias depois de um outro, da liberação R$ 3,4 milhões para a Maternidade Therezinha de Jesus. Junto com a implantação de duas unidades avançadas de saúde, uma em São Pedro e outra em Santa Luzia, os investimentos anunciados chegam a R$ 11 milhões, o que pode ser considerado um alívio para a Prefeitura, muito criticada pelos serviços de atendimento na saúde em Juiz de Fora.

Pestana aproveitou para doar duas ambulâncias para a cidade. Em troca, o prefeito Alberto Bejani não poupou elogios aos tucanos de Minas, em especial ao governador Aécio Neves.

Para o projeto do Centro Viva Vida, os trabalhos estão acelerados e a inaguração deve acontecer ainda no primeiro trimestre de 2007.

Segundo Marcus Pestana, a Vigilância Sanitária deve aprovar a planta até o dia 23 de fevereiro. Já no dia seguinte o secretário promete repassá-la para o Departamento Estadual de Obras Públicas (Deop), que será o responsável pela construção.

Serão gastos R$ 1,8 milhão com a reforma e ampliação do prédio, que começa em junho. Os outros pouco mais de R$ 800 mil serão gastos com a aquisição de equipamentos, todos já definidos. O Governo do Estado também promete uma verba extra para custear os exames que a Prefeitura não conseguir arcar. A participação da administração municipal na obra está sendo a cessão do prédio.

Durante a apresentação do projeto, o secretário Marcus Pestana explicou que não se trata de um hospital. Ou seja: não haverá atendimento de emergência ou internações. Na verdade, essa é uma unidade de referência secundária. Um local para realizar consultas e exames tanto para a maternidade de alto risco quanto para serviços de pediatria.

O Viva Vida é o principal programa do Governo do Estado na área de Saúde, e o objetivo, segundo Pestana, é reduzir em 25% a mortalidade infantil em Minas. Além de Juiz de Fora, Leopoldina, Viçosa e Manhuaçu ganharão centros na Zona da Mata. Serão 27 em todo o estado.

Dar atenção integral à saúde sexual e reprodutiva. É essa a promessa do projeto que terá ações de promoção da saúde, prevenção, diagnóstico precoce e recuperação das doenças. Para isso, o Viva Vida de Juiz de Fora contará com ginecologista obstetra e mastologista, pediatra, enfermeiro, psicólogo, auxiliar de enfermagem, urologista e assistente social. Eles vão trabalhar oferecendo serviços como atendimento urológico da mulher e também do homem, prevenção, diagnósticos, mamografia e cirurgia de vasectomia.

Marcus Pestana ainda garante que serão garantidos o acesso a especialidades de cardiologia, endocrinologia, infectologia, odontologia, neurologia, cirurgia cardiovascular, gastroenterologia, pneumologia, cirurgia pediátrica, hematologia e nutrição, todos relacionados aos casos de atenção à mulher e à criança.

Ritmo de campanha
Com tantos recursos recebidos do Governo Aécio Neves, o prefeito Alberto Bejani se esqueceu do projeto para rasgar elogios ao governador. Durante toda sua fala, limitou-se a exaltar os esforços de Aécio, e até de Marcus Pestana, provável adversário na disputa pela reeleição na Prefeitura, daqui há três anos. Bejani falou tanto de Aécio Neves, que chegou a chamar Marcus Pestana de "Marcus Neves" por duas vezes.

Corrigido, pediu desculpas por este e por outro lapso, o de ter chamado Pestana de deputado. Bem humorado, Bejani tentou se sair bem ao dizer que Pestana certamente será eleito para o cargo, nas eleições para Câmara Federal, em outubro. Sobrou até elogios para o vereador Isauro Calais, que também compunha a mesa e deve disputar uma vaga na Assembléia Legislativa. Outro que deve fazer o mesmo, e também estava na mesa, o vereador Antônio Jorge, principal opositor de Bejani na Câmara, não teve o mesmo tratamento.

Mas as principais palavras foram mesmo para o governador Aécio Neves. Bejani defendeu até mesmo a decisão do governador de não entrar na disputa pela Presidência da República este ano. "Alguns perguntam isso, e ele não vai entrar porque não é a hora de ser presidente. Mas a hora vai chegar e nós teremos não um vice, mas um titular da maior caneta do país. Sinceramente agora é hora da reeleição. Não vejo em Minas um candidato que possa disputar com ele", disse o prefeito, dando o tom do tamanho do seu apoio ao governador no ano das eleições para o Governo de Minas.

Conteúdo Recomendado

Comentários

Ao postar comentários o internauta concorda com os termos de uso e responsabilidade do site.