Sexta-feira, 22 de fevereiro de 2008 atualizada às 15h45

Audiência pública vai discutir questão dos animais abandonados nas ruas de Juiz de Fora. Para vereador, deve haver posse responsável



Priscila Magalhães
Repórter

Uma audiência pública vai acontecer na próxima segunda-feira, 25 de fevereiro, às 15h, no Plenário da Câmara, para discutir a questão do número de animais abandonados nas ruas da cidade. O objetivo é ouvir opiniões para encontrar uma solução que leve à redução do número de abandonos, tanto de animais de pequeno porte quanto dos maiores.

Segundo o vereador Eduardo Novy, deve haver uma parceria entre o poder público e o privado, o que vai oferecer condições para que os juizforanos, principalmente os de baixa renda, esterilizem os animais. "É necessário fazer o controle populacional, através da esterilização, e conscientizar as pessoas sobre a posse responsável", ressalta ele.

Para Novy, a parceria vai permitir que as pessoas paguem apenas o material utilizado para esterilizar os animais, mas é necessário que o poder executivo libere verba para subsidiar parte dessas despesas. Além disso, seria interessante fazer uma chipagem dos animais. "As pessoas abandonam e não há como saber quem fez isso. Nos chips, vamos ter informações sobre vacinas tomadas, donos e endereço", explica.

Segundo ele, uma estimativa da Organização Mundial de Saúde (OMS) mostra que existe um cão para cada dez habitantes. "Assim, Juiz de Fora teria cerca de 40 mil animais, no total, número considerado alto". Para Novy, os animais abandonados representam riscos para a população. "Eles têm causado mortes, como a que vimos do homem que morreu por causa da febre maculosa".

A secretária de Saúde, o diretor do Demlurb, a Sociedade de Proteção aos Animais, veterinários e a população estão convidados para a audiência.

Conteúdo Recomendado

Comentários

Ao postar comentários o internauta concorda com os termos de uso e responsabilidade do site.