Sexta-feira, 23 de abril de 2010, atualizada às 17h18

Convênio de gestão da Creche Monteiro Lobato é de quase R$ 255 mil

Clecius Campos
Repórter

O convênio firmado entre a Prefeitura de Juiz de Fora (PJF) e a Congregação Santa Catarina de gestão da Creche Monteiro Lobato, no bairro Manoel Honório, tem valor total de R$ 254,4 mil. Mensalmente, a entidade receberá R$ 31,8 mil. A conjugação de esforços foi publicada nesta sexta-feira, 23 de abril, no Diário Oficial Eletrônico do Município e entra em vigor nesta segunda-feira, 26. O convênio tem validade até 31 de dezembro.

De acordo com a secretária de Educação, Eleuza Maria Barbosa, a partir de segunda-feira, mais 80 crianças de 0 a 3 anos serão convocadas para passar a ser atendidas no local, que funcionava com a metade da capacidade. "A falta de funcionários impossibilitava que as vagas fossem preenchidas. Com a chegada dos profissionais da Congregação Santa Catarina, a creche passa a atender com toda a sua capacidade." As crianças escolhidas fazem parte de um cadastro organizado pelos Centros Regionais de Assistência Social (CRAS), que hoje conta com 915 nomes.

Desde o remanejamento dos antigos funcionários ligados à Associação Municipal de Apoio Comunitário (AMAC) para outras creches da cidade, 745 crianças foram chamadas para assumir as novas vagas geradas. "Precisávamos solucionar o problema das vagas ociosas e, como os convênios com a AMAC estão impossibilitados de serem feitos, devido à determinação legal, escolhemos a congregação."

Segundo Eleuza, muitas crianças ainda não compareceram às creches, desde o chamamento via carta. A suspeita é de que os pais não tenham recebido a correspondência. "Muitas famílias moram precariamente ou têm o costume de se mudar bastante. Uma equipe da Secretaria de Educação vai até os locais em busca de informações. A intenção é dar a oportunidade aos que precisam."

O Sindicato dos Servidores Públicos de Juiz de Fora (Sinserpu) afirma que vai estudar os pormenores do convênio para depois se manifestar sobre o assunto. O vereador que compõe a Comissão de Cidadania, José Sóter de Figuerôa Neto (PMDB), afirma que também quer estudar o documento, mas adianta que o grupo tomará partido sobre o caso. "Na próxima semana, a comissão se reúne para avaliar o convênio e seu valor."

Os textos são revisados por Madalena Fernandes

Conteúdo Recomendado

Comentários

Ao postar comentários o internauta concorda com os termos de uso e responsabilidade do site.