Moradores do bairro Sagrado Coração reivindicam melhorias Buracos nas ruas, desorganização nos horários de ônibus, falta de capina, de área de lazer e de luz são alguns dos problemas citados

Jorge Júnior
Repórter
1/2/2011
Rua

Moradores do bairro Sagrado Coração, localizado na Zona Sul de Juiz de Fora, reclamam da situação atual da região. Asfalto, falta de luz nos postes, desorganização nos horários de ônibus são problemas recorrentes. Além de reivindicarem soluções para essas questões, os moradores querem, também, área de lazer, calçamento nas ruas e capina. Segundo o aposentado, Wilson Araújo, tem sido uma batalha conseguir as melhorais. ''Estamos sendo atendidos, mas um pouco devagar.''

A principal via do bairro, a rua Marciano Pinto, está afundando. Os carros de grande porte não podem passar pelo local. O morador da rua Marciano Pinto, Rubens da Silva Cupertino, que reside no bairro há 68 anos, reclama do transporte público. "Atualmente, existem quatro linhas que atendem o bairro, mas não são suficientes para atender à demanda."

De acordo com vice-presidente do bairro, Sebastião Gerson, outro problema apontado é que a rua alaga quando chove. Na Padre Guilherme Goossens, também ocorre o mesmo. Conforme o funcionário público Paulo Roberto Ferreira, a água invade parte de sua residência. "O córrego que passa nos fundos da minha casa não tem encanamento, já solicitei que seja tomada providência, mas até hoje não tive resposta."

Para a moradora Onilda Alves de Oliveira, falta uma área de lazer. Ela comenta que os buracos nas vias e a falta de capina também a incomodam. ''Os moradores estão jogando terra para cobrir os buracos. Além disso, um terreno baldio ao lado da minha casa não tem capina há mais de três anos, já vi até cobra'', conta. 

Outra solicitação dos moradores é que seja feita a remoção de alguns postes de iluminação, situados na rua Alziro Zarur, que estão distantes do meio fio (em alguns casos no meio da rua) e, posteriormente, a recolocação dos mesmos adequadamente. ''O poste fica no meio da rua e isso prejudica a passagem dos veículos'', diz Verônica Pinheiro, moradora do bairro há 30 anos.

Cupertino também fala sobre a falta de luz na rua. ''A Cemig prometeu colocar iluminação na rua há cinco meses e até hoje nada.'' A assessoria da Cemig informou que a responsabilidade da iluminação pública é da Prefeitura.

A moradora da rua Alziro Zaru, Lucimar da Silva, perdeu a casa após o desabamento de um caminhão do Departamento de Limpeza Urbana (Demlurb), que fazia coleta de lixo no dia 8 de dezembro de 2011. Lucimar está morando na sede da Associação de Pró Melhoramento do Bairro há 53 dias e aguarda um posicionamento. ''A assistente social veio aqui, só que não resolveram nada."

O Portal ACESSA.com entrou em contato com as assessorias da Secretária de Assistência Social, Secretária de Obras e com a Defesa Civil, mas até o fechamento da matéria não obteve resposta.

   Os textos são revisados por Thaísa Hosken

 
                                                                                                                                                                        

Conteúdo Recomendado

Comentários

Ao postar comentários o internauta concorda com os termos de uso e responsabilidade do site.