Terça-feira, 14 de janeiro de 2014, atualizada às 17h53

Bombeiros registram oito mortes por afogamento na região, em 2014

Lucas Soares
Repórter
Bombeiros

O forte calor do verão que faz desde o início de 2014 em Minas Gerais leva a população a buscar formas de se refrescar. Rios, açudes, represas, cachoeiras e piscinas são frequentemente utilizadas pelas pessoas em busca de um alívio ao tempo quente e abafado. Porém, segundo o 4º Batalhão do Corpo de Bombeiros Militares de Minas Gerais (4º CBMMG), responsável pelo atendimento de 145 municípios, oito pessoas já morreram afogadas na região atendida pela companhia, durante os 14 primeiros dias do ano.

O primeiro caso aconteceu logo no dia 1º de janeiro, na cidade de Porto Firme, próximo à Conselheiro Lafaiete, quando um homem de 53 anos resolveu tomar banho no Rio Piranga e se afogou. Um dia depois, um rapaz de 29 também se afogou na Cachoeira do Sossego, em Muriaé.

No dia 4 de janeiro, duas vítimas. A primeira em um açude em Dias Tavares e a outra em uma represa, em Divinésia. No dia seguinte, mais duas vítimas: um homem de 21 anos se afogou em Conselheiro Lafaiete, na região conhecida como Cachoeira do Zé Bento e outro homem, de 29 anos, também morreu em Arapongas, na Cachoeira do Piu.

Em Belmiro Braga, no Rio do Peixe, um rapaz de 24 anos morreu afogado no último dia 11 de janeiro. O último caso registrado pelos bombeiros aconteceu na última segunda-feira, 13 de janeiro, quando um adolescente de 17 anos se afogou no povoado de Galego, em Barbacena.

Dicas

Escolha do local para nadar

  • Procure um local conhecido por você ou por outra pessoa, desde que ela o acompanhe.
  • Não ultrapasse faixas e placas de avisos.
  • Não entre em locais onde há avisos de perigo de morte ou em águas poluídas.
  • Procure sempre local onde existe a presença de Guarda-Vidas, ou o Corpo de Bombeiros.

Mudança de comportamentos

  • Evite nadar sozinho;
  • Não tome bebida alcólica antes de entrar na água;
  • Não se afaste da margem;
  • Não salte de locais elevados para dentro da água;
  • Não tente salvar pessoas em afogamento sem estar devidamente habilitado;
  • Prefira lançar flutuadores para salvar pessoas ao invés da ação corpo a corpo;
  • Identifique nas proximidades a existência do salva-vidas e permaneça próximo a ele;
  • Evite brincadeiras de mau gosto ("caldos", "trotes", "saltos");
  • Acate as orientações dos Bombeiros ou dos Salva-vidas;
  • Não abuse se aventurando perigosamente;
  • Não deixe as crianças sozinhas;
  • Evite navegar com carga em excesso;
  • Só deixe entrar na embarcação pessoas usando coletes salva-vidas;
  • Somente conduza embarcações se for habilitado para tal.
-
Terça-feira, 14 de janeiro de 2014, atualizada às 17h53

Bombeiros registram oito mortes por afogamento na região, em 2014

Lucas Soares
Repórter
Bombeiros

O forte calor do verão que faz desde o início de 2014 em Minas Gerais leva a população a buscar formas de se refrescar. Rios, açudes, represas, cachoeiras e piscinas são frequentemente utilizadas pelas pessoas em busca de um alívio ao tempo quente e abafado. Porém, segundo o 4º Batalhão do Corpo de Bombeiros Militares de Minas Gerais (4º CBMMG), responsável pelo atendimento de 145 municípios, oito pessoas já morreram afogadas na região atendida pela companhia, durante os 14 primeiros dias do ano.

O primeiro caso aconteceu logo no dia 1º de janeiro, na cidade de Porto Firme, próximo à Conselheiro Lafaiete, quando um homem de 53 anos resolveu tomar banho no Rio Piranga e se afogou. Um dia depois, um rapaz de 29 também se afogou na Cachoeira do Sossego, em Muriaé.

No dia 4 de janeiro, duas vítimas. A primeira em um açude em Dias Tavares e a outra em uma represa, em Divinésia. No dia seguinte, mais duas vítimas: um homem de 21 anos se afogou em Conselheiro Lafaiete, na região conhecida como Cachoeira do Zé Bento e outro homem, de 29 anos, também morreu em Arapongas, na Cachoeira do Piu.

Em Belmiro Braga, no Rio do Peixe, um rapaz de 24 anos morreu afogado no último dia 11 de janeiro. O último caso registrado pelos bombeiros aconteceu na última segunda-feira, 13 de janeiro, quando um adolescente de 17 anos se afogou no povoado de Galego, em Barbacena.

Dicas

Escolha do local para nadar

  • Procure um local conhecido por você ou por outra pessoa, desde que ela o acompanhe.
  • Não ultrapasse faixas e placas de avisos.
  • Não entre em locais onde há avisos de perigo de morte ou em águas poluídas.
  • Procure sempre local onde existe a presença de Guarda-Vidas, ou o Corpo de Bombeiros.

Mudança de comportamentos

  • Evite nadar sozinho;
  • Não tome bebida alcólica antes de entrar na água;
  • Não se afaste da margem;
  • Não salte de locais elevados para dentro da água;
  • Não tente salvar pessoas em afogamento sem estar devidamente habilitado;
  • Prefira lançar flutuadores para salvar pessoas ao invés da ação corpo a corpo;
  • Identifique nas proximidades a existência do salva-vidas e permaneça próximo a ele;
  • Evite brincadeiras de mau gosto ("caldos", "trotes", "saltos");
  • Acate as orientações dos Bombeiros ou dos Salva-vidas;
  • Não abuse se aventurando perigosamente;
  • Não deixe as crianças sozinhas;
  • Evite navegar com carga em excesso;
  • Só deixe entrar na embarcação pessoas usando coletes salva-vidas;
  • Somente conduza embarcações se for habilitado para tal.
Terça-feira, 14 de janeiro de 2014, atualizada às 17h53

Bombeiros registram oito mortes por afogamento na região, em 2014

Lucas Soares
Repórter
Bombeiros

O forte calor do verão que faz desde o início de 2014 em Minas Gerais leva a população a buscar formas de se refrescar. Rios, açudes, represas, cachoeiras e piscinas são frequentemente utilizadas pelas pessoas em busca de um alívio ao tempo quente e abafado. Porém, segundo o 4º Batalhão do Corpo de Bombeiros Militares de Minas Gerais (4º CBMMG), responsável pelo atendimento de 145 municípios, oito pessoas já morreram afogadas na região atendida pela companhia, durante os 14 primeiros dias do ano.

O primeiro caso aconteceu logo no dia 1º de janeiro, na cidade de Porto Firme, próximo à Conselheiro Lafaiete, quando um homem de 53 anos resolveu tomar banho no Rio Piranga e se afogou. Um dia depois, um rapaz de 29 também se afogou na Cachoeira do Sossego, em Muriaé.

No dia 4 de janeiro, duas vítimas. A primeira em um açude em Dias Tavares e a outra em uma represa, em Divinésia. No dia seguinte, mais duas vítimas: um homem de 21 anos se afogou em Conselheiro Lafaiete, na região conhecida como Cachoeira do Zé Bento e outro homem, de 29 anos, também morreu em Arapongas, na Cachoeira do Piu.

Em Belmiro Braga, no Rio do Peixe, um rapaz de 24 anos morreu afogado no último dia 11 de janeiro. O último caso registrado pelos bombeiros aconteceu na última segunda-feira, 13 de janeiro, quando um adolescente de 17 anos se afogou no povoado de Galego, em Barbacena.

Dicas

Escolha do local para nadar

  • Procure um local conhecido por você ou por outra pessoa, desde que ela o acompanhe.
  • Não ultrapasse faixas e placas de avisos.
  • Não entre em locais onde há avisos de perigo de morte ou em águas poluídas.
  • Procure sempre local onde existe a presença de Guarda-Vidas, ou o Corpo de Bombeiros.

Mudança de comportamentos

  • Evite nadar sozinho;
  • Não tome bebida alcólica antes de entrar na água;
  • Não se afaste da margem;
  • Não salte de locais elevados para dentro da água;
  • Não tente salvar pessoas em afogamento sem estar devidamente habilitado;
  • Prefira lançar flutuadores para salvar pessoas ao invés da ação corpo a corpo;
  • Identifique nas proximidades a existência do salva-vidas e permaneça próximo a ele;
  • Evite brincadeiras de mau gosto ("caldos", "trotes", "saltos");
  • Acate as orientações dos Bombeiros ou dos Salva-vidas;
  • Não abuse se aventurando perigosamente;
  • Não deixe as crianças sozinhas;
  • Evite navegar com carga em excesso;
  • Só deixe entrar na embarcação pessoas usando coletes salva-vidas;
  • Somente conduza embarcações se for habilitado para tal.