Segunda-feira, 10 de agosto de 2015, atualizada às 14h00

Polícia Civil apreende mais de 60 animais em condições de maus tratos no Grama

animais

Um casal foi detido pela Polícia Civil por suspeita de maus-tratos a animais nesta segunda-feira, 10, no bairro Grama. A operação desencadeada por investigadores do Núcleo de Atendimento às Ocorrências de Maus-tratos a Animais apreendeu cerca de 60 animais de raça, entre cães, gatos, pássaros, coelhos, calopsitas, porco da índia, galos e galinhas em uma casa na rua Amazonas, por volta das 8h. Uma equipe de Proteção aos Animais do deputado estadual Noraldino Júnior (PSC) recebeu a denúncia na última semana e repassou as informações para a polícia que fez a averiguação.

Após confirmado a existência de animais mantidos em condições precárias no local, investigadores da PC fizeram a abordagem e apreensão dos animais criados para comercialização. As investigações preliminares apontam que as vendas eram feitas apenas pela internet e na feira da avenida Brasil. Os envolvidos serão ouvidos pela titular do Núcleo, delegada Dolores Tambasco.

Conforme o deputado estadual, sua equipe de proteção está envolvida na descoberta de criações clandestinas em Juiz de Fora e na confirmação da real situação em que estes animais se encontram. "Por trás dos lindos filhotes que são colocados à venda, vemos cadelas e machos reprodutores, mais conhecidos como matriz, em situações muito precárias. Por isso, a equipe está atenta a todos anúncios de venda de animal em jornais, sites e redes social. Em conjunto com a polícia e sua perícia, detectamos cães e gatos nesta residência no Grama com doenças de pele, muita pulga e carrapato, que eram destinados a venda", afirma.

Todos os animais estão apreendidos no estacionamento do Núcleo de Proteção da Polícia Civil, vão passar por avaliação veterinária e serão encaminhados para lares temporários até serem adotados definitivamente.

Combate ao comércio clandestino

Noraldino completa que está trabalhando em conjunto com a Comissão de Proteção aos Animais da Câmara Municipal para a elaboração de dois projetos de lei que combatem as vendas clandestinas na cidade. "A primeira obriga o comércio que vende animais a disponibilizar informações sobre o local de origem da criação, já o outro proíbe a divulgação de venda de animais, a não ser por canil autorizado e credenciado. Com isso, vamos minimizar este tipo de comércio clandestino que só ajuda o crescimento da população animal abandonada nas ruas. Parte destes animais comercializados são abandonados nos dois primeiros anos. A pessoa que adquire não tem consciência do que é ter um animal e todos os cuidados que ele exige, por isso acabam abandonando", destaca.

Outra ação desenvolvida para o controle populacional de cães e gatos pelo com o governo do Estado é o programa estadual de castração dos animais. O deputado afirma que além da campanha estadual, as prefeituras também são incentivadas a desenvolver seu próprio programa.


Conteúdo Recomendado

Comentários

Ao postar comentários o internauta concorda com os termos de uso e responsabilidade do site.