Terça-feira, 12 de janeiro de 2016, atualizada às 16h34

Caso Goldoni: reconstituição da morte é encerrada em Juiz de Fora

matheus

Foi realizada na manhã desta terça-feira, 12 de janeiro, a terceira e última etapa da reconstituição da morte de Matheus Goldoni.

A reconstituição foi solicitada pelo Ministério Público (MP), que também acompanhou o processo. Estiveram presentes na ação peritos e policiais da Delegacia Especializada em Homicídios, além dos advogados das partes envolvidas no crime; o tio do jovem, que reconheceu o corpo e a testemunha que encontrou o corpo.

Durante a reconstituição, o delegado Rodrigo Rolli explicou que o procedimento foi feito na parte da manhã para facilitar os trabalhos, já que a trilha é muito íngreme.

De acordo com o promotor do Tribunal do Júri, Oscar Abreu, a reconstituição foi positiva. "Pudemos constatar que é um lugar de difícil acesso, mas não foi conclusivo. Tem que ser analisado junto com as perícias e as demais provas, que serão coletadas novamente em juízo, para se chegar a uma conclusão da culpabilidade ou não dos seguranças envolvidos na situação”, explicou.

A penúltima reconstituição ocorreu no dia 24 de novembro, dentro da casa noturna, na estrada Engenheiro Gentil Forn, bairro São Pedro. Os dois seguranças da casa, um ex-segurança e o gerente operacional da noite, indiciados pelo crime de homicídio duplamente qualificado por motivo fútil, e o flanelinha, por falso testemunho, estiveram presentes. Eles optaram pela participação mesmo não sendo obrigados, conforme prevê a Constituição, por estarem sob investigação.

Conteúdo Recomendado

Comentários

Ao postar comentários o internauta concorda com os termos de uso e responsabilidade do site.