• Assinantes
  • Autenticação
  • Cidade
    Quarta-feira, 27 de janeiro de 2016, atualizada às 19h

    Confira dicas importantes para nadar com segurança e não correr risco de afogamento

    O Carnaval 2016 se aproxima e muita gente aproveita a folga de quatro dias para descansar e viajar. E, para curtir a viagem com tranquilidade, é necessário tomar alguns cuidados na hora de ir à praia, ou nadar em uma cachoeira e açude, para evitar afogamentos.

    Por isso, o Portal ACESSA.com consultou o 4º Batalhão do Corpo de Bombeiros Militares (4º BBM) de Juiz de Fora, para pegar algumas dicas importantes. Confira o que disse a tenente Priscila Adonay, responsável pela assessoria de comunicação.

    Escolha do local

    "Nessa época de calor, períodos de festa e fim de férias, movimentam pessoas para procurarem um lugar pra festejar e descontrair. A primeira coisa a ser observada é se o local é destinado para banho.  Eles devem ter placas de advertência. E as pessoas devem atentar para existência de guarda vidas, já que, mesmo com a presença deles, os pais também devem estar em constante vigilância. Uma pessoa habilitada como guarda vidas aprende técnicas específicas, inclusive de judô aquático, pra retirar alguém que está afogando", explica.

    "Deve ser observado também a profundidade e outros riscos associados, como assoreamento (lodo e barro no fundo, fazendo a pessoa ficar presa/atolada na lama e não conseguir emergir), pedras com lodo (podendo escorregar e bater a cabeça) e a correnteza (a velocidade da água é diferente da extremidade para o centro, do fundo para a superfície). Uma água que esteja deslocando lentamente não significa ausência de risco, já que de acordo com o peso da pessoa, ela pode não conseguir enfrentar e ser levada pela correnteza", comenta.

    Ações pessoais

    "A boia pode ser utilizada, porque ajuda na flutuação e diminui o esforço que o corpo faria nesse sentido. Os pais devem atentar que garrafas pets e colchões infláveis não são boias, a densidade é diferente e a finalidade é outra. No entanto, a criança com boia não quer dizer que os responsáveis devem ficar despreocupados, já que a criança pode escorregar e a boia furar", diz.

    "Tomem cuidado com brincadeiras de mal gosto. Evite dar caldo no colega, saltos na beirada da piscina e brincar de apneia. Além disso, é importante chamar atenção para a hidratação, e a alimentação e a não utilização de álcool. A bebida alcoólica é um risco sério e não combina com água", garante.

    Conheça nossos planos e serviços

    (32) 2101-2000

    A melhor internet está aqui!

    Conteúdo Recomendado

    Envie Sua Notícia

    Se você possui sugestões de pauta, flagrou algum fato curioso ou irregular, envie-nos um WhatsApp

    +55 32 99915-7720

    Comentários

    Ao postar comentários o internauta concorda com os termos de uso e responsabilidade do site.