• Assinantes
  • Autenticação
  • Cidade
    Quarta-feira, 17 de junho de 2020, atualizada às 18h17

    Comitê avalia funcionamento de autoescolas e feiras e impactos na economia

    Da redação

    Funcionamento das autoescolas, liberação das feiras livres da Avenida Brasil e da noturna, na Praça Antônio Carlos, atualização dos dados epidemiológicos do município, novo protocolo para testagens e debates sobre os impactos da pandemia na economia em Juiz de Fora foram os principais assuntos abordados durante a décima reunião do Comitê Municipal de Enfrentamento à Covid-19, realizada na noite de terça-feira, 16 de junho.

    No início da reunião on-line, o prefeito Antônio Almas apresentou dados atualizados sobre a covid-19 em Juiz de Fora. Nesta mesma terça-feira, a Vigilância Epidemiológica do município registrara mais 62 casos confirmados de pessoas infectadas pelo coronavírus. O número é o maior acumulado na cidade em um único dia, durante toda a pandemia. Além dos infectados, o boletim revelou mais três mortes de idosos, chegando a 43 óbitos e 956 casos confirmados.

    Antônio Almas apresentou também relação de novos bairros com casos confirmados, como Estrela Sul e Granville. Os dois concentram, respectivamente, 14 e 13 registros, e entraram para a lista das dez regiões de maior número de moradores com diagnóstico positivo de coronavírus. As outras áreas são: Centro (72), São Mateus (46), São Pedro (32), Bom Pastor (22), Santa Helena (18), Cascatinha (15) e Santa Luzia (13).

    O presidente da Agência de Desenvolvimento de Juiz de Fora e Região, Célio Chagas, se disse preocupado com outra curva que, segundo ele, também está ascendendo: a de pessoas que estão tendo distúrbios mentais por questões econômicas, óbitos por autoextermínio e aumento da violência contra crianças e mulheres, por causa do isolamento social, entre outras situações.

    “Todas as vidas valem iguais. Temos que tomar cuidado com o outro lado também. Sinto falta de estudos epidemiológicos da situação econômica. Tenho diagnóstico pela metade. Sinto falta de dados do outro lado. Má economia traz estragos na vida de qualquer um. Não quero ter a sensação de que estou contribuindo com esta situação econômica que estamos vivendo”, afirmou Chagas.

    O reitor da Universidade Federal de Juiz de Fora (UFJF), Marcus David, fez algumas reflexões baseadas no que Célio Chagas dissera. Ele disse que entende a angústia apresentada, mas acha que, numa crise que traz prejuízos, como esta, cada ente federativo deve agir de acordo com sua competência.

    “É muito difícil imaginarmos que as consequências econômicas da pandemia podem ser enfrentadas pelo poder municipal. Quem pode adotar as medidas econômicas necessárias é o Governo federal. É carga grande trazer este tema de enfrentamento macroeconômico para dentro do comitê municipal. Hoje já há imenso comprometimento de renda das pessoas, falência das empresas e do sistema financeiro. Enquanto outros países estão aplicando 10% do PIB (Produto Interno Bruto) no combate à pandemia, o Brasil investe 4%. E também não dá para ficar culpando prefeitos e governadores pelo isolamento social”, enfatizou Marcus.

    O prefeito Antônio Almas também foi enfático ao dizer que nunca faltou sensibilidade da Prefeitura de Juiz de Fora (PJF) em relação às dificuldades econômicas: “Durante estes dias buscamos, o tempo todo, salvar vidas. E o colapso da saúde já teria acontecido em Juiz de Fora se não tivéssemos trabalhando muito, ampliando leitos, além de outras ações. Optamos por uma ferramenta, que é o ‘Minas Consciente’, que se baseou em questões econômicas. Mas, se alguém conhecer algum especialista em epidemiologia econômica, pode trazer para o nosso comitê, para ajudar nas discussões”, afirmou.

    Funcionamento das autoescolas

    Devido ao retorno dos exames realizados pelo Departamento de Trânsito de Minas Gerais (Detran-MG), a reabertura das autoescolas de Juiz de Fora entrou na pauta da décima reunião do comitê. Segundo Antônio Almas, municípios da região já retornaram com estas atividades, causando prejuízos para as empresas da cidade. Inclusive, muitos alunos de Juiz de Fora estão indo para outros municípios, para fazerem as provas e exames de habilitação.

    Sobre este assunto, o chefe do 4° Departamento de Polícia Civil, Gustavo Adélio Lara Ferreira, ficou de colher informações mais detalhadas do Detran para a próxima reunião, que acontecerá na próxima terça-feira, 23.

    Feiras livres da Av. Brasil e da Praça Antônio Carlos

    A volta das feiras livres da Avenida Brasil e a noturna da Praça Antônio Carlos foi colocada em pauta pela vereadora Ana Rossignoli, representante do Legislativo no comitê. Ela foi incentiva a discutir o assunto após audiência pública realizada na última segunda-feira, 15, quando os feirantes solicitaram o estudo da possibilidade de liberação destas feiras, já que outras estão em funcionamento na cidade.

    O prefeito Antônio Almas informou que estas duas feiras têm a particularidade de reunir muitas pessoas, gerando aglomeração e riscos de contaminação. Ana argumentou que o espaço da Avenida Brasil é bastante extenso e sugeriu que somente o comércio de frutas, legumes e verduras fosse permitido, restringindo o restante. Já a da Praça Antônio Carlos, a vereadora sugeriu proibir os shows ali realizados, para evitar aglomeração.

    O prefeito disse que será necessária avaliação técnica pelas equipes das secretarias de Meio Ambiente e Ordenamento Urbano (Semaur) e de Desenvolvimento Econômico, Turismo e Agropecuária (Sedeta) sobre o caso, e que na próxima reunião fará encaminhamento da proposta.

    Novo protocolo para testagens de pacientes

    Durante a videoconferência, o prefeito Antônio Almas informou que a partir desta quinta-feira, 18, será adotado pela PJF, em parceria com a UFJF, protocolo mais amplo de testagem de pacientes em Juiz de Fora. Além do público-alvo, que já está realizando os testes, pessoas acima de 20 anos, com sintomas (sintomáticas), que procurarem alguma unidade de saúde, poderão também ser testadas. Segundo o professor da UFJF, Fernando Colugnati, “este será um passo importante para visualizar como está a curva de contaminação no Município”. Apesar desta mudança, ainda não ficou definido o número de testes que serão aplicados nesta no va faixa , dependendo das amostras disponíveis nos dois laboratórios universitários.

    Conheça nossos planos e serviços

    (32) 2101-2000

    A melhor internet está aqui!

    Conteúdo Publicitário

    Envie Sua Notícia

    Se você possui sugestões de pauta, flagrou algum fato curioso ou irregular, envie-nos um WhatsApp

    +55 32 99915-7720

    Comentários

    Ao postar comentários o internauta concorda com os termos de uso e responsabilidade do site.