Quinta-feira, 20 de março de 2008, atualizada às 12h30

Empresa financia pesquisa sobre a Mata do Krambeck, com intenção de livrá-la do desmatamento


Marinella Souza
*Colaboração

Uma empresa de embalagens plásticas assinou, na última quarta-feira, 19 de março, um acordo com a Universidade Federal de Juiz de Fora (UFJF) para financiar o projeto "Diversidade Florística da Área de Proteção do Krambeck". Segundo a pró-reitora de Pesquisa da instituição, Marta D'Agosto, o objetivo dessa pesquisa é o reconhecimento do terreno. "É uma área de grande diversidade e nós ainda não conhecemos todas as espécies vegetais existentes lá", afirma.

Descobrir a biodiversidade da Mata é o primeiro passo para a construção do jardim botânico no local. A pró-reitora explica que ainda é cedo para falar dessa empreitada porque para saber da viabilidade de tal projeto. "Não se pode fazer uma previsão sem saber exatamente a situação do local, é preciso um estudo mais delicado para saber do impacto ambiental, etc. Além disso, envolve uma área particular também, é preciso que as autoridades dialoguem para encontrar a melhor solução".

O convênio vai permitir que a área coberta pela Mata do Krambeck se torne um centro de pesquisa, com a intenção de livrá-la do desmatamento. A região está envolvida na polêmica em relação à construção de um condomínio que, por enquanto está suspensa (leia a matéria). Marta salienta que a Mata é muito importante para a cidade e é preciso preservá-la, mas sabe que essa situação é muito complicada. "Temos que encontrar uma solução que reduza o impacto ambiental e seja boa para todos os envolvidos", diz.

Segundo a assessoria da UFJF, os recursos repassados pela empresa são destinados à compra de material e pagamento de bolsas de iniciação científica. Além disso, dois computadores serão doados para o melhor funcionamento do sofrido herbário da instituição.

Conteúdo Recomendado

Comentários

Ao postar comentários o internauta concorda com os termos de uso e responsabilidade do site.