• Assinantes
  • Autenticação
  • Cultura

    Benfica da Gente Documentário conta história e mostra realidade de um
    dos bairros mais importantes de Juiz de Fora

    Thiago Werneck
    * Colaboração
    15/06/2007

    Mais de cem pessoas entrevistadas, 80 horas de filmagens e três anos de trabalho constroem os 70 minutos do filme Benfica da Gente. Os 151 anos são retratados por gente que construiu a história do Bairro e que vive a realidade do local.

    Um documentário dirigido, produzido e editado pelos próprios moradores que revelam a história, os problemas, o desenvolvimento comercial e industrial e as perspectivas da comunidade local para o futuro.

    Dirigido pelos jornalistas e moradores do bairro Aline Junqueira e Fernando Rocha o filme é um projeto que teve produção de 18 alunos da Escola Polivalente de Benfica, dos quais nove permaneceram durante os três anos do projeto: Ludmara de Souza; Michel Ribeiro; Renata Santos; Roseane Rodriguês; Sara Freitas; Silvia Rodrigues; Sinval Abranches; Suellen Barroso e Vagner Oliveira.

    Como explica Aline, o roteiro do filme nasce da redação desses alunos, que selecionados tiveram depois, um curso de oficina áudio visual. "Nas redações a gente percebeu temas comuns tratados por eles. Todos os textos relatavam que o bairro tem de tudo, é bom de se viver, mas tem como problemas segurança, violência, drogas e saúde. A partir dessas expectativas inspiramos todo o documentário", revela.

    O Colégio Polivalente foi o escolhido por ser a único que agrega jovens de todos os bairros que estão próximos ao Benfica. Durante o relato dessa história, todos os locais que faziam parte da antiga Fazenda Bemfica (grafia original) são vistos, pela população local, como parte de Benfica. São eles: Araújo, Vila Esperança I e II, Nova Benfica, Ponte Preta, Fátima (conhecida por eles como várzea), Distrito Industrial I e o miolo (o próprio Benfica).

    Por ser a única escola de segundo grau da região, o Polivalente uni pessoas de de cada um desses bairros. Por isso, nada escapa da história contada. Apurado em pesquisas, o primeiro relato data de 1856, em um mapa que mostra a Fazenda Bemfica, entre as Fazendas da Saudade e de Chapéu D´Uvas. De lá para cá, a Bemfica virou bairro em meados de 60, e passa ser visto como boa região comercial.

    Entre instalações de fábricas, tentativas de emancipação, ocupações da BR-040, o Bairro cresce. Tanto que os moradores já chamam Benfica de uma nova cidade que fica dentro de Juiz de Fora. "Eles se sentem independentes. Lá tem de tudo: comércio forte, farmácia, banco, restaurantes, indústrias. Benfica é o que chamamos de Bairro Cidade. Tudo isso é contado pelos próprios moradores no filme", conta Aline.

    Foram os alunos dos projetos que fizeram as pesquisas, buscaram gente para contar a história da comunidade. Tudo começou em 2004, e enquanto iam tendo cursos sobre material áudio-visual, eles já gravavam as primeiras entrevistas. A maioria desses estudantes se quer tinham tido contato com o cinema e, hoje, alguns já pensam em fazer o curso de Comunicação. "Nós conseguimos potencializar talentos. Fizemos com que eles refletissem sobre a realidade em que eles vivem, assim puderam saber mais sobre sua própria história", conta Fernando.

    Aline destaca que ao contar sua própria história os moradores se sentem valorizados. "É interessante porque não temos depoimentos apenas das famílias tradicionais do bairro e por isso o filme integra todos. A expectativa para essa primeira exibição já é grande e desde que saíamos com a câmera na mão pelas ruas do bairro, já haviam muitos curiosos querendo saber do que se tratava," , acrescenta.

    Os diretores

    Foto dos diretores do filme Fernando e Aline são jornalistas que gostam de documentários. Uniram o gosto pelo cinema com suas raízes no Benfica para fazer esse trabalho. Fernando mora desde os oito anos de idade em Benfica e Aline revela a emoção de relatar a história que seu pai começou a construir. "Meu pai foi um dos primeiros moradores de Benfica, morei toda vida lá. Sou uma benfiquense nata, do faço parte do miolo", brinca.

    O projeto foi apresentado na Lei Murilo Mendes e recebeu a verba para ser realizado. A princípio seriam 20 minutos, mas a qualidade do conteúdo e o desenvolvimento da idéia renderam mais de uma hora de filme. Agora, o objetivo deles é de levar o filme para festivais, afim de divulgá-lo e mostrar Benfica. Em breve o DVD também deve ser comercializado na cidade.

    Ficha Técnica:

    A estréia de Benfica da gente acontece no sábado, dia 16 de junho, no antigo cinema do bairro, o Centro Cultural Benfica, às 19h e tem entrada franca. Há vagas para 330 pessoas e caso haja procura, os diretores prometem uma sessão extra "vai depender da demanda do público, mas acreditamos que ela deva acontecer. Alertamos que às sete em ponto o filme começará a ser exibido" , lembra Fernando.

    Nos créditos pesquisa, produção e pré-roteiro ficam por conta dos alunos e dos diretores do filme. Na edição e roteiro, Aline e Fernando contaram com o apoio de Priscila Bosich, nas imagens a ajuda foi de Bruno Junqueira e de Leonardo Teixeira, que também ficou responsável pela finalização do vídeo.

    *Thiago Werneck é estudante de Jornalismo na UFJF

    Conheça nossos planos e serviços

    (32) 2101-2000

    A melhor internet está aqui!

    Conteúdo Recomendado

    Envie Sua Notícia

    Se você possui sugestões de pauta, flagrou algum fato curioso ou irregular, envie-nos um WhatsApp

    +55 32 99915-7720

    Comentários

    Ao postar comentários o internauta concorda com os termos de uso e responsabilidade do site.