Juizforano vence Concurso Nacional de Dramaturgia Tarcízio Dalpra Junior começou a carreira escrevendo esquetes de humor e hoje acumula conquistas importantes como o Grande Prêmio Minas de Dramaturgia

Clecius Campos
Repórter
7/4/2009

Depois de dez anos escrevendo esquetes de humor para a Companhia Teatral Putz, veio o reconhecimento estadual e nacional. O dramaturgo Tarcízio Dalpra Junior consagrou-se vencedor do 7º Concurso Nacional de Dramaturgia (Prêmio Carlos Carvalho) no início deste ano, com o texto ainda inédito A Cidade do Circo de Dias Iguais. É a primeira vez que um escritor mineiro vence este prêmio. O reconhecimento estadual veio com o Grande Prêmio Minas de Dramaturgia, promovido pela Academia Mineira de Letras.

Inspirando-se na teoria do eterno retorno de Nietzsche e numa miscelânea de influências pessoais e profissionais, Junior envolveu os jurados com a magia de um circo, cujas atividades sustentam uma pequena cidade na divisa entre os estados de Minas Gerais e da Bahia, no Vale do Jequitinhonha. O cenário é de seca e miséria. "Tudo se repete na Cidade do Circo. A vida dos personagens segue uma rotina igual em seus mínimos detalhes. O conflito se dá quando um retirante chega à cidade, tirando todo mundo da mesmice", conta Junior.

Do teatro de bar às premiações

A brincadeira de escrever para teatro começou há mais ou menos 10 anos, quando Junior criava pequenas esquetes de humor para a Companhia Teatral Putz. "O grupo começou trabalhando com teatro de bar, uma modalidade mais rápida, mais superficial. Em 2004, quando a companhia resolveu investir numa montagem mais densa, escrevi o Deserdem os filhos de Deus, uma comédia musical, que tem elementos do bar e do palco". Deserdem os filhos de Deus passou pelos festivais de Americana (SP) e Ponta Grossa (PR) e trouxe sete prêmios, entre eles o de melhor espetáculo, segundo o júri popular.

De 2006 para cá, Junior passou a dedicar seu tempo a peças mais densas e mais longas. Naquele ano, escreveu Entre infernos, que julga ser seu primeiro texto convencional para teatro. "Com a evolução da equipe, veio a necessidade de apostar em novos formatos. Por isso os textos foram mudando", explica.

Em 2006, seu texto Verdade de papel fica com a terceira colocação no Grande Prêmio Minas de Dramaturgia. Já montada e encenada, a peça recebeu quatro prêmios da Associação dos Produtores de Artes Cênicas de Juiz de Fora (APAC), entre eles o de melhor texto.

Grandes desafios

imagem do texto A Cidade do Circo de Dias Iguais O maior objetivo de Junior agora é produzir uma montagem do texto A Cidade do Circo de Dias Iguais. Segundo o dramaturgo, o ideal seria que a Companhia Putz encenasse a peça. "Com o aumento do grau de complexidade, aumenta também o investimento no espetáculo, principalmente no que se refere ao cenário e iluminação." Junior quer aproveitar o respaldo conseguido pelas premiações para alcançar aprovações em leis de incentivo à cultura. "Outra alternativa é negociar os direitos da peça a algum produtor que possa montá-la."

Conteúdo Recomendado

Comentários

Ao postar comentários o internauta concorda com os termos de uso e responsabilidade do site.