Terça-feira, 06 de janeiro de 2009, atualizada às 13 h

Artistas chamam atenção para Teatro Paschoal Carlos Magno


Patrícia Rossini
Colaboração
Madalena Fernandes
Revisão
06/01/2009

Datada do ano de 1982, a obra do Teatro Paschoal Carlos Magno foi iniciada no governo Mello Reis e esquecida pelas administrações seguintes. Segundo informações da Associação dos Produtores de Artes Cênicas de Juiz de Fora (APAC), o último projeto para finalização do teatro foi elaborado na gestão 2001-2004 do prefeito Tarcísio Delgado (PMDB), mas não foi colocado em prática.

De acordo com o presidente da APAC, Gueminho Bernardes, a Funalfa também está envolvida na discussão e os dois órgãos pretendem abrir o debate com a categoria para avaliar a possibilidade de um novo projeto de conclusão do teatro através da campanha Viva o Teatro. "É preciso elaborar um projeto que contemple qualidade técnica para os artistas e conforto para o público. Juiz de Fora precisa de um teatro público com essas características", afirma.

O momento é considerado ideal. "Durante a campanha de popularização, Juiz de Fora respira teatro. É o melhor momento para dar visibilidade ao ato", justifica Gueminho.

O Teatro Paschoal Carlos Magno fica na Rua Gilberto de Alencar, atrás da Igreja de São Sebastião.

Campanha de Popularização do Teatro e da Dança

A abertura da 8ª edição da Campanha está marcada para a próxima segunda-feira, dia 12 de janeiro, às 20h no Teatro Paschoal Carlos Magno. A solenidade conta com performances e discursos, e é aberta ao público.

Após a abertura, vai ser inaugurado o Bar da Campanha, sediado na rua Benjamin Constant 720.

* Patrícia Rossini é estudante de Comunicação Social da UFJF

Conteúdo Recomendado

Comentários

Ao postar comentários o internauta concorda com os termos de uso e responsabilidade do site.