• Assinantes
  • Autenticação
  • Cultura
    Quinta-feira, 22 de outubro de 2009, atualizada às 19h26

    Festival Primeiro Plano aborda caminhos alternativos para produção cinematográfica

    Clecius Campos
    Repórter

    O Festival de Cinema de Juiz de Fora e Mercocidades Primeiro Plano 2009 lança o debate sobre os meios alternativos para a produção e distribuição de filmes diante da crise econômica. Com o tema Outros Caminhos, o Encontro Internacional de Audiovisual de Juiz de Fora e Mercocidades, que integra a programação do festival, tem o objetivo de envolver cineastas, professores e pensadores do cinema.

    De acordo com o coordenador-geral do Primeiro Plano, Aleques Eiterer, a temática foi pensada diante da crise econômica que atingiu o mundo e impossibilitou que empresas destinassem recursos a patrocínios culturais. "O foco são as produções independentes, que vão na contramão do cinema comercial como conhecemos. A intenção é incentivar o cinema feito por grupos de amigos ou pessoas que tenham desejos em comum e filmam com verba própria. Essa tendência é verificada em todo o Brasil e em países da América Latina."

    A seleção dos curtas a serem exibidos reflete o tema. Segundo Eiterer, o curta já é uma espécie de cinema feito "por outros caminhos". "É o que ocorre tanto na produção quanto na distribuição, já que o meio de exibição dos filmes acaba sendo via caminhos alternativos, como os festivais." Ele afirma que a seleção está diversa e abrangente. "Escolhemos os tecnicamente melhores e os poeticamente interessantes."

    O Festival Primeiro Plano ocorre entre os dias 26 e 31 de outubro. A abertura contará com a exibição do longa Histórias de Amor duram apenas 90 minutos, de Paulo Halm, estrelado por Caio Blat e Maria Ribeiro. Segundo Eiterer, um dos motivos para a escolha do filme para a abertura é que ele foi produzido com recursos do prêmio Incentivo Primeiro Plano, oferecido pela Universidade Federal de Juiz de Fora (UFJF) na última edição do festival. A sessão ocorre no Cine-Theatro, às 20h. Cem convites foram disponibilizados para o público e podem ser retirados na bilheteria do teatro.

    Oficinas

    O Festival traz duas oficinas, a Audiovisual – Oficinas Querô, destinada a jovens assistidos pelos programas da Prefeitura de Juiz de Fora e da Fábrica do Futuro, e a de Crítica Cinematográfica com 25 vagas disponíveis para o público. A Oficina Querô será entre os dias 27 a 31 de outubro, das 8h30 às 12h30, no Centro Cultural Bernardo Mascarenhas (CCBM). A Oficina Crítica ocorre entre 27 a 31 de outubro, de 9h a 13h, Museu de Arte Murilo Mendes.

    Mostras Competitivas Nacional e Regional

    Ao longo dos outros cinco dias de festival, 25 curtas participarão da Mostra Competitiva Nacional e 19 da Mostra Competitiva Regional. O concurso nacional tem premiações para as melhores produções nas categorias filme, direção, roteiro, fotografia, concepção sonora, montagem, direção de arte, trilha musical, ator e atriz. Há ainda prêmio especial pela escolha do Júri Popular e dos alunos da Oficina de Crítica. O vencedor da mostra regional leva o Prêmio Incentivo Primeiro Plano, eleito por um júri especial no valor de R$ 5 mil.

    Os textos ão revisados por Madalena Fernandes

    1. 3.33, de Sabrina Greve;
    2. Ana Beatriz, de Clarissa Cardoso;
    3. Calango Lengo - Morte e Vida Sem Ver Água, de Fernando Miller;
    4. Uma Canção de Dois Humanos, de Giovani Barros.
    5. Como Comer um Elefante, de Jansen Raveira;
    6. Cortejo Negro, de Diego Muller;
    7. Dez Elefantes, de Eva Randolph;
    8. Elétrico Jardim Da Escuridão, de Mariana Campos;
    9. Fim de Semana Sim, de Mirian Magami e Vinicius Toro;
    10. Insano Jazz, de Hélio Coelho;
    11. Insólito, de Adriano Gilberti;
    12. Inverno, de Paulo Trejes;
    13. Laurita, de Roney Freitas;
    14. Menino Aranha, de Mariana Lacerda;
    15. Mímesis, de Francisco Antunes;
    16. Minha Tia, Meu Primo, de Douglas Soares;
    17. No Tempo de Miltinho, de André Weller;
    18. Parasara, de Igor Moura;
    19. Quarto de Espera, de Bruno Carboni e Davi Pretto;  
    20. Restos de Antonio, de Mariska Michalick;
    21. Sobe, Sofia, de  André Mielnik;
    22. Sobre Um Dia Qualquer, de Leonardo Remor;
    23. Thorazine, de Felippe Xyu;
    24. Os Últimos Momentos pra Você Ser o Que Eu Quiser, de Lígia Gabarra;
    25. A Vermelha Luz do Bandido, de Pedro Jorge;

    Conheça nossos planos e serviços

    (32) 2101-2000

    A melhor internet está aqui!

    Conteúdo Recomendado

    Envie Sua Notícia

    Se você possui sugestões de pauta, flagrou algum fato curioso ou irregular, envie-nos um WhatsApp

    +55 32 99915-7720

    Comentários

    Ao postar comentários o internauta concorda com os termos de uso e responsabilidade do site.