• Assinantes
  • Autenticação
  • Cultura
    Quarta-feira, 6 de janeiro de 2010, atualizada às 11h

    Calendário que retrata patrimônio histórico comemora os 160 anos de Juiz de Fora

    Pablo Cordeiro
    *Colaboração

    Juiz de Fora terá um calendário com ilustrações do patrimônio histórico para as comemorações dos seus 160 anos. O projeto, com o tema Identidade Cultural & Educação Patrimonial, traz 48 produções artísticas em desenho que destacam os grandes palacetes da cidade, como a Fundação Museu Mariano Procópio (Mapro), figura que estampa o mês de maio, e a arquitetura modesta tradicional, representada pela residência em estilo art-nouveau, construída na segunda década do século XX (rua Batista de Oliveira, 917, Centro). 

    Os trabalhos são de autoria dos alunos do curso de Arquitetura e Urbanismo da Universidade Federal de Juiz de Fora (UFJF), sob a coordenação do professor e artista gráfico Jorge Arbach. "Os trabalhos acadêmicos têm o objetivo de ir além da Universidade e gerar um conteúdo em prol da cidade e da comunidade." O projeto gráfico também ficou a cargo de Lígia Lacerda.

    A seleção das imagens foi feita pelo arquiteto entre 70 trabalhos apresentados pelos alunos do curso em setembro de 2009 e que estiveram expostos no Centro Cultural Bernardo Mascarenhas. "Prezamos a diversificação das imagens. O objetivo foi conjugar palacetes e prédios públicos, mesclando com arquitetura modesta, para também retratar este lado da arquitetura familiar." 

    "A leitura dessas imagens é uma forma de fruição do espaço urbano que, habitualmente, nos passa despercebido, embora faça parte de nosso cotidiano. O resultado desta leitura é a valorização do próprio cidadão, na medida em que é incentivado a identificar elementos carregados de significado para sua identidade pessoal e a do grupo social no qual está inserido", destaca o texto introdutório na contra capa do calendário.

    Este é o terceiro empreendimento da faculdade em parceria com a Fundação Cultural Alfredo Ferreira Lage (Funalfa). O primeiro foi a produção de um cartaz em comemoração ao dia do patrimônio histórico em 17 de agosto e o segundo foi a exposição no Bernardo Mascarenhas. A tiragem de calendários é de três mil exemplares, a serem distribuídos para autoridades municipais e estaduais, funcionários da Funalfa, estudantes e professores da UFJF envolvidos, imprensa e integrantes de Conselhos ligados a Funalfa. A distribuição do conteúdo será restrita, não haverá divulgação oficial online e nem a venda.

    Veja as imagens do calendário

    Edificações

    Janeiro – Villa Iracema (rua Espírito Santo, 651): solar construído em 1914, pelo arquiteto Rafael Arcuri, com influências do estilo art nouveau;

    Fevereiro – Villa Corina (rua Antônio Dias, 741): edificação do início do século XX, com traços morfológicos em arquitetura, característicos do ecletismo;

    Março – Sobrados Comerciais (rua Halfeld/Praça da Estação): no conjunto são destacados o prédio 203, construído em 1912, o Cinema São Luiz, com fachada em estilo art déco e o Edifício Wagner Pereira, edificação eclética do início do século XX;

    Abril – Cine-Theatro Central (Praça João Pessoa, s/n): primeira obra de concreto armado da cidade, projetado por Rafael Arcuri e decorado com pinturas de Ângelo Bigi;

    Maio – Museu Mariano Procópio (rua Dom Pedro II): edificação de tijolos maciços, projetada pelo arquiteto alemão Carlos Gambs e inaugurado em 1863;

    Junho – Sociedade Beneficente (rua Barão de Santa Helena, 229): prédio datado de 1901, que segue os preceitos da arquitetura neoclássica;

    Julho – Banco de Crédito Real e Palace Hotel (rua Halfeld esquina com a avenida Getúlio Vargas): inaugurado em 1931, o prédio do Banco de Crédito Real foi projetado por Luiz Signorelli, em estilo eclético. O imóvel do antigo Palace Hotel foi projetado por Rafael Arcuri e inaugurado em 1929;

    Agosto – Residência (rua Silva Jardim, 306): erguida em 1930, possui estilo eclético e alpendre decorado com lambrequins;

    Setembro – Cia. Têxtil Ferreira Guimarães (avenida dos Andradas, 1215): construído pela Companhia Industrial e Construtora Pantaleone Arcuri, no início do século XX. Tem características fabris, como tijolos aparentes nas paredes;

    Outubro – Mercado Municipal (avenida dos Andradas, 197) – exemplar de estilo eclético, construído em 1904 pela firma Teperine, Sisto e Cia;

    Novembro – Estação Ferroviária Central (Praça Doutor João Penido): o prédio servia à Estrada de Ferro Dom Pedro II. Foi construído em 1877 e ampliado em 1902, quando ganhou a feição atual;

    Dezembro – Residência (rua Batista de Oliveira, 917): uma das duas únicas edificações em estilo art-nouveau da cidade (a outra é a Villa Iracema). Erguida na segunda década do século XX, apresenta belíssima ornamentação e balcão em ferro na fachada.

    Fonte: Funalfa/PJF

    *Pablo Cordeiro é estudante do 9º período de Comunicação Social da UFJF

    Conheça nossos planos e serviços

    (32) 2101-2000

    A melhor internet está aqui!

    Conteúdo Recomendado

    Envie Sua Notícia

    Se você possui sugestões de pauta, flagrou algum fato curioso ou irregular, envie-nos um WhatsApp

    +55 32 99915-7720

    Comentários

    Ao postar comentários o internauta concorda com os termos de uso e responsabilidade do site.