• Assinantes
  • Autenticação
  • Cultura

    Aprenda a sambar e faça bonito no Carnaval Confira as dicas da rainha do Carnaval de Juiz de Fora, Leila Petrato, para aprender o miudinho, o samba de morro e as diferentes formas de evolução

    Aline Furtado
    Repórter
    10/2/2010

    "Quem não gosta de samba, bom sujeito não é", já dizia Dorival Caymmi. E, como o Carnaval já está batendo à porta, está na hora de se preparar para não fazer feio na avenida, nos blocos ou nos salões dos clubes. Para auxiliar você a não perder o compasso do samba, o Portal ACESSA.com dá as dicas. Quem ensina é a rainha do Carnaval de Juiz de Fora, Leila Petrato. Basta prestar atenção, se soltar e cair na folia!

    Uma das primeiras dicas é treinar o chamado miudinho, um estilo de samba mais leve e lento, com batidas bem marcadas. "As pessoas podem mexer os pés na marcação, que é feita contando um, dois, três." No miudinho, também conhecido como bole-bole, é possível fazer o deslocamento de um lado para outro, sempre sambando, claro. "Para dar um charme, pode-se levantar um dos pés, de forma sensual, quando chegar a um dos lados." Com os braços é possível fazer evoluções, movimentando os membros a fim de dar mais graciosidade à dança. "É importante que haja cuidado porque os braços devem ser movimentados sempre acima da cintura", lembra Leila.

    Aula de sambaUma das mais cobiçadas formas de dançar o samba é o estilo carioca. "É o sambão de mulata ou o samba de morro." De acordo com a rainha do Carnaval, um dos cuidados fundamentais dizem respeito a não projetar o peso do corpo somente para trás, para os calcanhares. O ideal é manter a postura reta, o que facilita sambar para qualquer direção, basta jogar o peso para onde se quer ir. Outra dica refere-se ao foco da dança. "Não adianta tentar sambar com os quadris se não há domínio do samba nos pés." O indicado é manter o peso na planta dos pés.

    As evoluções podem se feitas também com as pernas. "Projetar as pernas para a frente e para os lados é uma boa forma de disfarçar o cansaço durante o ato de sambar." Uma forma de evolução são os pulinhos ao longo da dança. "É possível evoluir unindo as pernas, sendo que uma delas deve ser levantada junto à outra e depois esticada ao lado do corpo."

    Para quem não quer se arriscar e prefere o ritmo das tradicionais marchinhas de Carnaval, a dica é sambar com os dedinhos. "É simples, basta mexer as pernas levemente e levantar os dedos sentindo o ritmo e entrando no clima." Entre outras dicas, Leila lembra que sambar não deve ser um ato mecânico,  pois é preciso se entregar à dança. "Olhar para o chão não é permitido em hipótese alguma."

    Para a estudante Tassiane Agostinho (foto ao lado, à direita), sambar fica mais fácil para quem já tem algum Professora de samba e alunasenvolvimento com a dança. "Mas a pessoa tem que ser curiosa e arriscar, mesmo que tenha algumas dificuldades." Já a cirurgiã-dentista Sônia Paschoalin (foto ao lado, à esquerda), que irá desfilar, este ano, em três escolas de samba de Juiz de Fora, destaca a persistência como requisito fundamental para que as pessoas não façam feio na avenida. "Com um pouquinho de tempo e dedicação com relação ao aperfeiçoamento, dá cair na folia e fazer bonito."

    Estilos

    Segundo Leila, é possível identificar dois estilos de sambar mais fortes no Brasil. O samba de São Paulo, no qual as pessoas tendem a jogar pés e pernas para frente enquanto dançam, e o samba do Rio de Janeiro. Este tem um estilo mais solto e jogado, o chamado samba aberto, onde as pessoas requebram bastante o quadril, mantendo o tronco parado. "Em Juiz de Fora, especificamente, as pessoas tendem a dançar tendo como base o calcanhar. Além disso, por aqui existe uma forte tendência em projetar o corpo para trás enquanto se dança."

    Sem perder a pose

    Pose para fotoNo caso de fotos, Leila ensina que a melhor postura é colocar a mão atrás do corpo, empinando o bumbum e levantando um pouco a perna oposta à mão que está no alto. "A posição da mão deve conter graça e leveza, como a mão de uma bailarina. E o sorriso no rosto não pode faltar." Os membros inferiores e posteriores esticados de forma oposta dão a sensação de um corpo mais esguio, o que contribui para que a pose fique mais bonita.

     

    Calçado ideal

    Para quem ainda não domina a técnica do samba, o ideal é usar calçados de até oito centímetros de altura, aliviando o cansaço. "Não são indicados calçados que não tenham salto na parte da frente, para evitar que a planta dos pés fique diretamente no chão." Os homens devem optar por sapatos confortáveis, de preferência de couro.

    Visual

    Se você já tem o samba nos pés ou nos dedos, no caso das marchinhas, é preciso estar atento ao visual. Segundo Leila, saias com babados e colants em cores vibrantes são os mais indicados. "O ideal é usar o cabelo preso devido ao calor desta época do ano. Enfeitando com uma flor, o visual fica irresistível." Para os homens, são indicadas roupas coloridas e de tecidos leves. "Quem samba tem que suar. Por isso, beber água é fundamental."

    Os textos são revisados por Madalena Fernandes

     

    Conheça nossos planos e serviços

    (32) 2101-2000

    A melhor internet está aqui!

    Conteúdo Recomendado

    Envie Sua Notícia

    Se você possui sugestões de pauta, flagrou algum fato curioso ou irregular, envie-nos um WhatsApp

    +55 32 99915-7720

    Comentários

    Ao postar comentários o internauta concorda com os termos de uso e responsabilidade do site.