• Assinantes
  • Autenticação
  • Cultura
    Terça-feira, 25 de janeiro de 2011, atualizada às 18h20

    Estação histórica de Tiradentes terá restauração avaliada em R$ 200 mil

    Clecius Campos
    Repórter
    Foto da estação

    A histórica Estação César de Pina, localizada em Tiradentes, vai passar por um processo de restauração avaliado em R$ 200 mil. A construção datada de 1926 está em estado de quase demolição, como descreve o prefeito de Tiradentes, Nílzio Barbosa. "O imóvel está abandonado, a situação é precária, está praticamente caindo. Chegamos em uma boa hora", diz, referindo-se ao processo de transferência da responsabilidade de administração e conservação da Ferrovia Centro-Atlântica para a Prefeitura, finalizado neste mês.

    O processo foi realizado em parceria com a Procuradoria Geral do Ministério Público Estadual (MPE), com o Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan) e com a Secretaria de Patrimônio da União e culminará na restauração do prédio, a ser iniciada em até 90 dias. A obra será financiada pelo Banco Nacional de Desenvolvimento (BNDES). A expectativa é de que os recursos cheguem ao município de Tiradentes nos próximos 30 dias. "Apenas por uma razão burocrática, pois já apresentamos o projeto, temos a aprovação do Iphan e parecer prévio do BNDES. Pedimos a autorização para administrar o imóvel justamente com o objetivo de proceder com as obras."

    Segundo informações do Iphan, o projeto apresentado contempla a restauração estrutural, de pisos, telhado, alvenarias, reboco, pintura, esquadrias e agenciamento externo. Nos cômodos onde há assoalhos, estes serão mantidos e restaurados, com exceção do quarto adaptado para banheiros. Os pisos serão mantidos com as mesmas características e materiais e serão introduzidos forros semelhantes aos existentes nos cômodos onde não existem. No antigo armazém, o piso de cimento será revestido de ladrilho hidráulico semelhante ao da cozinha, que será mantido e restaurado. Serão restauradas todas as esquadrias e vedações de acordo com as existentes.

    Após pronto, o imóvel será utilizado como um centro de artesanato, que servirá a duas comunidades do entorno: a de César de Pina e a do Balneário de Águas Santas. Por essa razão, será aberto um vão entre o armazém e a antiga agência para adaptar um ponto de venda de artesanato local. Outro vão será aberto entre a agência e um quarto dos fundos, onde serão instalados dois banheiros, sendo um deles previsto para pessoas com necessidades especiais. A divisão do espaço se dará por meio de parede à meia altura, sem causar interferência na estrutura do imóvel.

    A rampa da plataforma sofrerá adaptação na sua inclinação para atender à NBR 9.050 da Associação Brasileira de Normas Técnicas (ABNT). Na porta do armazém que dá para a fachada lateral e encontra-se elevada em relação ao nível do terreno, será introduzida um gradil de proteção para que possa funcionar como janela. Na escada da cozinha, haverá um corrimão de proteção, assim como na plataforma que se encontra voltada para a estrada asfaltada.

    História e estado de conservação

    A Estação de César de Pina foi construída no ramal entre São João del-Rei e o Balneário de Águas Santas de Tiradentes, em 1926, para servir principalmente aos produtores de hortigranjeiros, que se estabeleceram na colônia italiana naquela região. A ramificação foi desativada em 1966, estando a estação abandonada desde aquela época. Atualmente, o prédio de cerca de 100 metros quadrados encontra-se em estado ruinoso, com parte da cobertura da plataforma já perdida e apresentando danos estruturais, assim como nas esquadrias, reboco, forros, piso e pintura.

    Os textos são revisados por Thaísa Hosken

    Conheça nossos planos e serviços

    (32) 2101-2000

    A melhor internet está aqui!

    Conteúdo Recomendado

    Envie Sua Notícia

    Se você possui sugestões de pauta, flagrou algum fato curioso ou irregular, envie-nos um WhatsApp

    +55 32 99915-7720

    Comentários

    Ao postar comentários o internauta concorda com os termos de uso e responsabilidade do site.