• Assinantes
  • Autenticação
  • Cultura
    Terça-feira, 22 de março de 2011, atualizada às 11h21

    Curso da mostra itinerante da 29ª Bienal de São Paulo busca melhorar o ensino de arte nas escolas de Juiz de Fora

    Victor Machado
    *Colaboração

    Juiz de Fora é a primeira cidade do interior a receber a mostra itinerante da 29ª Bienal de São Paulo. O evento começa no dia 29 de março e vai até o dia 14 de maio. Paralelamente, será realizado na cidade um treinamento para professores, educadores e representantes de organizações não governamentais (Ongs) sobre arte, dado pelo setor Educativo da Bienal. Será uma ação para unir a sala de aula e o ambiente artístico.

    O curso vai incentivar a reflexão sobre os conceitos e poéticas propostos pelos artistas da mostra, nos trabalhos expostos. As inscrições gratuitas podem ser feitas pessoalmente no Museu de Arte Murilo Mendes (Mamm), ou pelos telefones 3229-9070 e 3229-7621, das 10h às 18h, de terça a sexta, e 13h às 18h, aos sábados. Elas se encerram no dia 8 de abril, às 17 horas. A expectativa é de que as vagas sejam limitadas em 200. O inscrito terá direito a um certificado e um kit com livreto sobre a 29ª Bienal, fichas sobre os artistas, cartazes de obras e um jogo. É necessário certificar a confirmação da inscrição. O treinamento acontece no dia 9 de abril, das 9h às 12h, no Mamm, que fica na rua Benjamin Constant 790, Centro.

    O curso

    Segundo a coordenadora do setor de ação educativa do Mamm, Sandra Sato, esse treinamento é voltado para educadores da cidade e serão abordados três aspectos. Haverá uma abordagem do conteúdo da exposição que estará em Juiz de Fora, discussões sobre arte contemporânea e, por último, discussões sobre ensino de arte nas escolas. Sandra explica que o curso será dividido em dois fragmentos. O primeiro será uma aula seminário para os professores. Depois será feito uma ação poética, que é parte prática do curso. 

    Para Sandra, o treinamento é fundamental, já que será para os professores ensinarem arte na cidade. "O profissional de educação que participar do curso será treinado para trazer as turmas das escolas no museu depois. Por isso, o curso é uma forma de melhorar o ensino de arte na cidade", afirma. O treinamento tem como objetivo criar um espaço para discussão sobre arte e educação.

    *Victor Machado é estudante do 7º período de Comunicação Social da Faculdade Estácio de Sá

    Os textos são revisados por Thaísa Hosken

    Conheça nossos planos e serviços

    (32) 2101-2000

    A melhor internet está aqui!

    Conteúdo Recomendado

    Envie Sua Notícia

    Se você possui sugestões de pauta, flagrou algum fato curioso ou irregular, envie-nos um WhatsApp

    +55 32 99915-7720

    Comentários

    Ao postar comentários o internauta concorda com os termos de uso e responsabilidade do site.