Domingo, 14 de setembro de 2014, atualizada às 8h

Wagner Hansen alia estilo e sustentabilidade em objetos artísticos

Eduardo Maia
Repórter
Luminaria

Dos rabiscos que praticava na infância até a criação de objetos de arte com o uso de material reciclável, o técnico em redes Wagner Willians Hansen, 39 anos, demonstra seu talento de modo a unir a criação de peças artísticas ao ideal de sustentabilidade. Na próxima quarta-feira, 17 de setembro, ele abre a sua exposição Práticas Sustentáveis no Centro Cultural Bernardo Mascarenhas, com entrada franca.

Há quatro anos, quando percebeu que poderia dar nova cara a objetos então descartados, Hansen passou a dedicar parte do seu tempo à produção de brinquedos, luminárias e peças decorativas que demonstram criatividade e inovação.

"Eu tinha que dar um brinquedo para o meu sobrinho e não tinha condição na época. Juntei alguns potes de creme de cabelo e fiz um helicóptero pra ele. Coloquei em uma caixinha e ele até achou que era um produto de loja. Depois comecei a trabalhar com lixo eletrônico. Fui aperfeiçoando e o resultado começou a agradar muita gente", diz.

Sua produção é feita de modo manual, com o uso de ferramentas e técnicas simples, primando pela observação. "Analiso as formas, vejo aquilo que pode virar um olho, um nariz de um boneco, por exemplo. Uso tesoura, estilete e para furar uso algo quente, com cuidado. Todas as peças são moldadas com encaixe e cola. Não uso solda", reforça.

Mais do que aplicar sua criatividade para transformar o lixo em peças artísticas, Wagner assume uma preocupação de caráter ecológico e sustentável. Na sua loja Consciência Verde, demonstra uma notável atenção aos cuidados com o meio ambiente.

Wagner"A situação está ficando crítica. Existe uma consciência de que a natureza já está devolvendo tudo o que o homem tem feito, por meio de inundações e também da seca. Alguns países trabalham para tentar resolver isso, mas há muito o que fazer. Eu faço a minha parte e espero ser um exemplo, principalmente para crianças. Numa exposição que fiz, um menino viu e disse para a mãe que não jogaria mais nada fora. O retorno que a gente tem das crianças não há dinheiro que pague", acredita.

O Centro Cultural Bernardo Mascarenhas fica na avenida Getúlio Vargas, 200, no Centro de Juiz de Fora. Os objetos ficam expostos até 12 de outubro. Para saber mais sobre o trabalho Wagner, acesse o site Consciência Verde.org.

Conteúdo Recomendado

Comentários

Ao postar comentários o internauta concorda com os termos de uso e responsabilidade do site.