• Assinantes
  • Autenticação
  • Cultura
    Segunda-feira, 25 de novembro de 2019, atualizada às 14h33

    Primeiro Plano oferece 75 vagas gratuitas para oficinas temáticas

    Da redação

    Os interessados em fazer as oficinas temáticas do Festival de Cinema de Juiz de Fora e Mercocidades -, que começa na próxima segunda-feira, 2 de dezembro - já podem se inscrever no site.

    Estudantes e profissionais de cinema e áreas afins, como comunicação e artes, além de amantes da sétima arte, poderão participar dos treinamentos com profissionais. As inscrições já podem ser feitas no site e são gratuitas. Como há limitação do número de vagas para cada oficina, a organização poderá selecionar os participantes, usando como critério o ramo de atividade e a afinidade com o tema escolhido.

    As oficinas acontecem a partir do dia 3, em locais distintos da cidade: Funalfa, UFJF e Escola de Artes Pró-Música (antiga Casa de Cultura). Estas atividades do Primeiro Plano 2019 ocorrem paralelamente às mostras competitivas Regional e Mercocidades.

    Com o adiamento do Festival Primeiro Plano, que originalmente ocorreria em novembro, houve mudança no local de exibição dos filmes. A abertura, às 20h do dia 2, permanece no Teatro Municipal Paschoal Carlos Magno, Centro de Juiz de Fora. Entretanto, as exibições dos longas e dos curtas das mostras competitivas foram transferidos para o Cinemais Alameda, no Bairro Alto dos Passos, Zona Sul.

    Oficina de Cinema e Escola com Beth Bullara

    Cinema na escola: ver e fazer

    De 3 a 5 de dezembro, das 14h às 18h, na Funalfa (Anfiteatro João Carriço). São 20 vagas.

    Nesta oficina será abordado o papel do audiovisual em uma sociedade que, cada vez mais, se expressa em múltiplas linguagens. De acordo com a autora, é também papel da escola desenvolver esta competência de compreender a parte semântica e sutil desta linguagem e a influência que exerce sobre nosso subconsciente.

    Bete Bullara é formada em cinema pela Universidade Federal Fluminense, jornalista e fotógrafa. Faz parte da equipe do CINEDUC desde 1975, onde participa de cursos e oficinas para professores, crianças e adolescentes, mesas redondas e palestras no Brasil e no exterior, além do preparo de material didático e publicações. Atualmente é Secretária Executiva da entidade.

    Oficina de Efeitos visuais para cinema, com Jansen Raveira

    De 5 a 6 de novembro, das 9h ao meio-dia e das 13h às 16h na Faculdade de Comunicação da UFJF. São 15 vagas.

    Nesta oficina, Janasen Raveira pretende desmistificar a ideia que efeitos visuais são limitados às grandes produções hollywoodianas. Vai mostrar que as técnicas também podem ser empregadas por cineastas amadores ou com orçamentos apertados. Isso utilizando computadores e até smartphones. A proposta desta oficina é mostrar como os efeitos visuais podem resolver situações e viabilizar cenas que seriam impossíveis sem grandes orçamentos e prazos.

    Jansen Raveira é cineasta de animação com ampla experiência. Foi animador e videografista na Rede Globo, Conspiração Filmes, Labocine Digital e Copa Studio. Também foi o responsável por  composições e efeitos especiais de longas metragens animados, como “Turma da Mônica e uma aventura no tempo”, e séries de TV. Participou, também, da criação do premiado curta “Como comer um elefante”. Jansen também é pesquisador de animação, mestre e doutorando no assunto.

    O dito e o não dito, oficina de diálogo no audiovisual, com Fidelys Fraga

    De 5 a 7 de dezembro, das 9h às 13h, na Escola de Artes Pró-Música. São 20 vagas

    Nesta oficina o diálogo será apresentado como uma ferramenta potente no jogo dramatúrgico e na construção de personagens. Fidelys vai mostrar, através de exercícios práticos, o mecanismo intrínseco entre cena e diálogo e o desenvolvimento do conflito através da ação verbal. Ideal para roteiristas que pretendem aprofundar a capacidade de escolha entre o que deve ser dito pelo personagem e o que ele deve esconder.

    Fidelys Fraga é formado pela Escola de Cinema Darcy Ribeiro e licenciado em cinema pela Universidade Federal Fluminense. É roteirista chefe da série de ficção “Arembepe” e autor da série “Baile de Máscaras”, em exibição na TV Cultura. Possui séries documentais para canais como o Curta! E TV Brasil, além de ter roteirizado longas para produtoras como a Imaginário e a Giros. É consultor, curador e palestrante de festivais e concursos.

    Oficina de direção de atores para cinema, com Ricardo Martins e Raíssa Tâmisa

    De 5 a 7 de dezembro, das 9h às 13h, na Escola de Artes Pró-Música. São 20 vagas.

    A oficina é direcionada para diretores preparadores de elenco, atores e não-atores que buscam entender ou elaborar o processo de atuação através da linguagem cinematográfica. Na oficina, Ricardo e Raíssa vão abordar temas como a lacuna que existe no processo de criação entre atores e diretores e as formas para reduzir esta distância. Também faz parte do programa a compreensão do papel do ator em cena e a necessidade de os diretores se interessarem por dominar o jogo teatral com objetivo de conduzir os personagens com segurança e liberdade. Além de conceitos teóricos, serão promovidas atividades práticas, com foco na conscientização corporal, exercícios vocais, leitura, entendimento e apropriação do texto.

    Ricardo Martins é jornalista formado pela UFJF com experiência em teatro acumulada de 27 anos. Participou de vários espetáculos adultos e infantis produzidos em Juiz de Fora até se mudar para o Rio de Janeiro, em 2004, onde passou a integrar a Armazém Cia de Teatro e participar de montagens premiadas em festivais internacionais.

    Raíssa Tâmisa é cineasta, atriz e dramaturga, formada em direção cinematográfico pela Escola de Cinema Darcy Ribeiro. Possui licenciatura em teatro pela UFRN e pelo Centro Experimental de Pesquisa e Formação Teatro de Natal (RN). É também graduada em comunicação social pela UNP/RN e já atuou nas mais diferentes áreas do cinema, como assistência de direção, edição/montagem e preparação de elenco. Teve seu primeiro trabalho autoral, Vim (2014), concorrendo nas categorias melhor curta e júri popular no festival Curta Criativo. O último trabalho, Tiro no Pé (2016), onde participou como roteiristas e diretora, venceu o Cine Cariri na categoria melhor montagem.

    A Melhor Internet Está Aqui

    Conheça nossos planos e serviços

    (32) 2101-2000

    A melhor internet está aqui!

    Envie Sua Notícia

    Se você possui sugestões de pauta, flagrou algum fato curioso ou irregular, envie-nos um WhatsApp

    +55 32 99915-7720

    Comentários

    Ao postar comentários o internauta concorda com os termos de uso e responsabilidade do site.